À Primeira Vista - David Levithan & Nina Lacour

A semana do orgulho gay está deixando São Francisco em polvorosa. O tímido Mark está curtindo as festas ao lado de seu melhor amigo, Ryan, por quem nutre uma paixão. Os dois já ficaram várias vezes, o que só deixa Mark cada vez mais confuso, já que Ryan não demonstra seus sentimentos.

Em uma certa festa, para provar que é corajoso, Mark aceita participar de um desafio, onde deve dançar apenas de cueca em cima do balcão do bar. E é aí que sua vida se cruza com a de Kate e vai deixar de ser a mesma.

Kate está em São Francisco para conhecer uma garota com quem vem conversando há tempos. Ela é prima de sua melhor amiga e Kate não vê a hora de finalmente encontrá-la. Contudo, o nervosismo faz com que ela fuja e vá parar justamente no bar onde Mark está se apresentando.

Quando ela vê o tímido garoto apenas de cueca, ela sente que precisa que ele seja seu  melhor amigo. Eles são colegas na escola e sentam lado a lado nas aulas de cálculo, mas nunca conversaram. E é com este acontecimento inusitado que esse laço vai se formar e um vai se tornar cada vez mais importante na vida do outro.

Aos poucos, Kate e Mark vão se ajudando em suas respectivas relações e percebendo que tem mais em comum do que imaginavam. As mudanças que fazem parte da vida estão acontecendo e, juntos, eles precisarão lidar com tudo que está por vir.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

LEO: Acho que não é novidade para ninguém que David Levithan é um dos meus autores favoritos da vida. Então, sempre que um livro seu é anunciado, eu fico em êxtase. Com À Primeira Vista não foi diferente. Assim que ouvi falar dele no Mochilão da Record, me apaixonei e assim que pude, solicitei meu exemplar para a editora e o passei na frente de todas as leituras. E valeu muito a pena.

GLAUCIA: As escritas de Levithan e Nina Lacour se combinam perfeitamente. A narrativa é fluida, leve e envolvente. Mesmo com a ressaca nossa de cada dia, consegui concluir a leitura em uma sentada, como há tempos não fazia. Os dois autores ainda conseguiram dosar a comicidade com o drama, mesmo que não haja uma carga emocional forte na obra, mas ficou tudo muito bem elaborado.

LEO: A narrativa é feita em primeira pessoa, alternando as perspectivas de Mark e Kate. E nossa. Como me identifiquei com eles. A relação de Mark com Ryan parece muito algo que eu vivi no passado com um amigo e ver isso estampado nas páginas me fez relembrar de tudo. E também me identifiquei muito com a insegurança de Kate, o que me fez gostar ainda mais da personagem e entendê-la.

GLAUCIA: À Primeira Vista traz inúmeras abordagens, algo que é característico dos livros de Levithan. Desde insegurança, relação homoafetiva e toda questão de representatividade, além do assunto de se assumir gay, tudo é bem explorado e só deixa o livro melhor. Adorei.

O final, apesar de um tanto corrido e com uma boa dose de clichê, foi satisfatório para mim. Tudo se fechou de uma boa forma, mas, particularmente, não me incomodaria em ler uma continuação. Espero do fundo do meu coração que Levithan invista nessa parceria com Lacour (já que as suas com Rachel Cohn não são lá essas coisas...).

LEO: Em suma, À Primeira Vista é um livro leve, divertido e ao mesmo tempo necessário, simplesmente por colocar em pauta assuntos ainda considerados tabu com uma naturalidade que poucos conseguem. Sendo assim, deixo aqui minha recomendação a todos. Vale muito a pena!

À Primeira Vista - David Levithan & Nina Lacour
Galera Record
294 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon

Nenhum comentário

Postar um comentário

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)