Quinze Dias - Vitor Martins

Felipe tem 17 anos e é um garoto bastante tímido e quieto. Na escola, ele sofre bullying por estar acima do peso e não aguenta mais tanta provocação. Contudo, a melhor época está chegando - as férias de inverno - e tudo que Felipe quer é estar na companhia dos seus melhores amigos: o sofá e a Netflix.

Quando finalmente o último dia de aula do semestre chega, Felipe está empolgadíssimo para colocar suas séries em dia. Mas há uma questão que sua mãe esqueceu de lhe avisar: Caio, o vizinho do 57, vai passar quinze dias hospedado na casa deles, enquanto os pais do garoto viajam para o Chile.

Estaria tudo bem se não fossem dois problemas: Felipe e Caio não se falam há anos e o primeiro não tem a menor noção de como interagir com o vizinho. Além disso, Felipe tem uma leve queda por Caio e esses quinze dias ao lado dele, vendo o menino o tempo todo, pode só deixar seus sentimentos mais confusos.

Os primeiros dias passam e os dois vizinhos mal se falam. Caio passa o tempo todo devorando um exemplar de O Senhor dos Anéis e Felipe se tranca no quarto, evitando ao máximo o convívio. Mas, aos poucos, os dois começam a interagir e a amizade de infância não demora a renascer. Porém, junto com essa amizade, Felipe começa a sentir algo a mais... E agora? Como lidar com essa confusão emocional sem deixar que Caio perceba?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

Quando fiquei sabendo do lançamento de Quinze Dias, confesso que não dei muita bola. Achei a capa bonitinha, mas nem me preocupei em saber sobre o que a história falava. Até que comecei a ver diversos comentários positivos no meu feed do Facebook, que me deixaram curioso. Assim, resolvi solicitar e passá-lo na frente de todas as leituras. E foi uma das melhores coisas que já fiz na vida.

A escrita de Vitor Martins é simplesmente viciante! Logo nas primeiras páginas eu já estava imerso em sua narrativa e adorando cada segundo dela. A obra é narrada em primeira pessoa, pela perspectiva do protagonista, e acompanhar a visão dele dos fatos é divertido demais. Felipe é muito engraçado e tem um jeito simples de encarar a vida. Amei demais o personagem e acompanhar seus pensamentos me arrancou várias risadas.

Caio é um personagem maravilhoso. Foi completamente impossível não me apaixonar por ele. Me identifiquei com muitas das situações que ele passou e várias vezes senti vontade de entrar no livro, abraçá-lo e dizer que tudo ficaria bem. A mãe do Felipe também é fantástica. Se todos os jovens homossexuais tivessem mães como ela, não teriam medo de se assumir, de mostrarem quem realmente são.

O que mais gostei no livro é que, apesar de ser um romance LGBT, não se encaixa naqueles clichês que vemos por aí. Quinze Dias é uma obra que fala sobre dois garotos com coisas em comum, que recriam uma amizade e então percebem sentir algo a mais. Eles sabem quem são, sabem dos seus sentimentos, e não se deixam parar pelos anseios. Amei forte!

O final foi tão fofamente fofo que quando acabei quis abraçar o autor por ter me proporcionado uma experiência tão única. Terminei a leitura com um sorriso no rosto e doido pra que a obra tivesse mais páginas. Não há necessidade, mas, particularmente, eu adoraria uma continuação de Quinze Dias.

A edição física está sensacional! A capa tem tudo a ver com o livro e é uma ilustração do próprio autor. A diagramação é simples, as páginas são amareladas e a fonte é grande. A revisão está impecável, mais um excelente trabalho da Globo Alt.

Quinze Dias é um livro leve, descontraído e muito fofo, que merece receber toda a atenção. Sendo assim, não posso deixar de recomendar a leitura a todos. Sério! Se joguem e se apaixonem assim como eu.

Quinze Dias - Vitor Martins
Globo Alt
208 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon

4 comentários

  1. Confesso que tenho um certo receio em ler romances LGBT!
    Mas são tantos comentários positivos, que isso bem deixando bem curiosa.
    Ainda mais quando o autor consegue escrever tão bem e por ser uma obra nacional.
    Me parece mesmo ser uma história fofa e que fisga o leitor!
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  2. Leo!
    Deve mesmo ser um livro fofo de ser lido, embora traga assuntos bem pesados, porque não é brinquedo não falar sobre bullyng, sexualidade ou homossexualidade e gordofobia... Sei bem o que é isso, porque sempre fui gorda e sofria muito, agora estou no peso 'normal', mas ainda sinto os resquícios da discriminação...
    Uma semana esplendorosa!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá !
    A história parece ser muito fofa e viciante..
    Fiquei curiosa com a história. O que vai acontecer com Caio e Filipe nesses 15 dias ? Como vai terminar ?!

    Só li a resenha mas estou viciada na história hahahaha
    Adorei !
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi Leonardo, tudo bem?
    Quando vi o livro também não dei muita bola, comecei a ficar curiosa devido ao buzz que envolvia o livro. Gostei muito de ler a sua resenha e ter essa opinião positiva sobre a obra, afinal fiquei sabendo do que se tratava o livro ao ler sua resenha. Acredito que deva ser uma escrita bem levinha e fofinha. Quando puder eu quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)