Dez formas de fazer um coração se derreter - Sarah MacLean

Esta resenha NÃO contém spoiler do primeiro livro da série.
Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar

Resenha Livro Dez formas de fazer um coração se derreter

Lembram do Marquês de Ralston, de Nove Regras a Ignorar Antes de Se Apaixonar (pra que títulos tão grandes?)??? Entonces, agora conhecemos a história do irmão gêmeo dele, Nicholas St. Jhon. O cara nunca teve aquilo de "ah, não sou o primeiro, não vou herdar o título ou as terras", mas em compensação o baque com a partida da mãe afetou mais a ele do que ao irmão. E suas experiências não o levam a acreditar que é possível amar uma mulher sem ser abandonado.

É quando ele vai atrás da irmã desaparecida de um amigo que conhece Isabel, uma órfã que precisa de muita coragem e esperteza pra cuidar do irmão e manter a casa, onde abriga mulheres que fugiram de violência, maus-tratos e outras situações complicadas. Agora que o pai morreu, ela não sabe o que fazer com a falta de dinheiro e o excesso de dívidas e enxerga em Sr. Jhon a salvação dos seus problemas. Mas, ao contrário do que a revista Pérolas e Peliças sugere, sequer pensa em conquistar o nobre, só quer seus conhecimentos de antiquário pra vender a coleção de estátuas e angariar fundos pra manter a Casa de Minerva em pleno funcionamento.

Claro que você já pescou que a tal irmã foi buscar refúgio com Isabel e que ele não contou isso pra ela, né? Pois bem... SEMPRE tem que ter uma omissão nessas histórias pra encher o saco! Aqui não foi nem um pouco diferente. Quando a menina traumatizada por ver o relacionamento fracassado dos pais resolve abrir o coração e dar uma chance pro cara, ele vai e estraga tudo não contando a verdade pra ela.

Um dos dois precisava parar de mentir. Então ele lhe contou a verdade. Pelo menos parte dela.

Esse livro de título longo foi bom, mas nem tanto. Talvez ele seja realmente legal pra quem tá começando a ler romance de época, mas depois de meia dúzia de séries (nem todas completas - e olha que nem é muito) começa a ficar mais do mesmo. Uma mudança aqui, outra ali, mas em resumo, por mais que a mulher seja super empoderada, tem sempre o cara pra salvar e/ou completar o vazio da solteirice.

Resenha Livro Dez formas de fazer um coração se derreter


Isabel vive diariamente o conceito de sororidade ao apoiar qualquer uma que precise de ajude e tratar todas igualmente, independente de origem ou razões pelas quais foi procurar abrigo. Ela tem um amor inigualável pela Casa de Minerva e um baita orgulho pelo seu trabalho. Sinceramente, uma das mocinhas mais louváveis e fortes que já tive o prazer de conhecer.

Entendo que a "dependência" dela de um homem é fruto das relações sociais da época, do contexto cultural de antigamente, mas eu sinceramente torci pra que ela se resolvesse sozinha e continuasse independente, sem a necessidade de proteção. Mas enfim, menos mal que ele se adaptou ao ritmo dela, e não ela se curvou às vontades dele.

Isabel encontrara um propósito - proteger mulheres maltratadas e infelizes e lhes dar uma nova oportunidade de vida.
Encontrara uma forma de provar que ela era mais do que os outros viam.
Uma forma de se sentir necessária.

Foi bem legal a autora trazer personagens tão distintas e colocá-las em pé de igualdade ali na casa. Tem aristocratas e servas, criminosas e mulheres que simplesmente queriam uma nova vida. Queria ler mais sobre essas que nunca são o foco dos romances, as que não têm dinheiro e levam uma vida mais normal. Mas, se você gostou da Georgiana, corre pra ler Nunca Julgue Uma Dama Pela Aparência, quarto livro da série O Clube dos Canalhas, publicado pela Gutenberg, que lá o livro é só dela!

James, o conde de 10 anos, irmão de Isabel, merece destaque pela fofura. Um menino totalmente influenciado por mulheres que desenvolve admiração por elas e entende a responsabilidade do título que herdara. Amei todas as cenas dele.

Quero muito ler o livro da Juliana, respira Onze Leis a Cumprir na Hora de Seduzir respira de novo que acabou o fôlego, sinto que vai ser o melhor. E ainda bem que essa é uma trilogia, né? Porque essas séries de romance de época eu chego no último sem lembrar o nome dos personagens do primeiro. Hehehehe!

Resenha Livro Dez formas de fazer um coração se derreter

Dez formas de fazer um coração se derreter (Os Números Do Amor #2) - Sarah MacLean
Arqueiro
352 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

7 comentários

  1. eu tenho amado o jeito de Sarah de escrever, me tornei fã de seus romances... não pude deixar de ler esse!e mais uma vez me encantei!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Giulia, ainda não li nenhum romance de época (julgue-me rs, como você falou, acho que esse seria um bom começo. Realmente, o título é enorme, mas achei a história em si tão atraente pela sua resenha. E pelo o que andei percebendo, esses romances de época envolvem muito a família e suas relações entre todos os membros. Vou ver se encontro essa trilogia para poder comprar, acho que será bom começar um romance de época por uma trilogia, e não uma série igual da Julia, se não ficarei igual você, sem saber quem são os personagens iniciais rs.

    ResponderExcluir
  3. Giulia!
    Preciso ler com urgência essa série.
    Amo os romances de época porque retratam uma realidade bem diferente da nossa, principalmente as normas sociais.
    bom saber que a protagonista não faz distinção entre as pessoas, o que é algo raro para aquele período histórico.
    Fato é que quero ler.
    “Eu não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Até agora eu não tive oportunidade de ler nada da autora.
    Eu gosto muito de romances de época, mas não tenho lido muitos livros ultimamente. Gosto de conhecer as relações das famílias, os seus dramas e as suas vidas românticas que as vezes são tão conturbadas. Sempre bom saber as relações sociais da época que levaram a protagonista a agir da forma que age.

    ResponderExcluir
  5. Meu trauma com históricos rsrs já conhecia a trilogia pela autora ser conhecida no genêro, mas nunca li nenhum deles. Curti muito a resenha, mas ainda não leria rs quem sabe um dia

    ResponderExcluir
  6. Realmente depois de muitos romances de época a gente começa a pegar uns que são tão parecidos com os outros, chega fico chateada. Um clichê as vezes é bom mas é processo algo para diferenciar. Eu fiquei curiosa pra saber a história dessas personagens tão distintas.

    ResponderExcluir
  7. Você tocou num ponto bem importante e a razão de eu fugir de romances de época: eles acabam sendo sempre mais do mesmo.
    No entanto não tenho uma grande experiência com o gênero e esses livros de títulos enormes me encantaram, em especial esse com sua protagonista que abriga as mulheres vítimas de violência e tal. Acho que a sororidade abordada no livro e numa época como a que se passa é algo bem utópico, mas também legal de se ler.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)