A Mulher do Viajante no Tempo - Audrey Niffenegger

Resenha Livro A Mulher do Viajante no Tempo

Tente se imaginar criança conhecendo um cara mais velho que aparece de vez em quando, em datas pré-estabelecidas, e some na sua frente? Mais ainda: esse cara um dia diz que vocês irão se casar quando forem grandes. Foi isso que Clare viveu desde a infância, apaixonada por um viajante no tempo. A primeira vez que Henry apareceu pra ela, com apenas 6 anos, ele estava nu e pediu-lhe roupas. Dali pra frente, ela já esperava ansiosamente pelas vindas dele e pelo dia em que finalmente se encontrariam de verdade.

E ele veio. Todos os dias ela tentava descobrir um pouquinho mais dele, do futuro e dessa estranha relação. Até que um dia eles se conhecem no presente e começam o que ela sempre sonhou: ser namorada do cara estranho que viaja no tempo. Ele, por sua vez, precisa lidar com todas as dificuldades das viagens: estar pelado no local/tempo de destino, não ter dinheiro e precisar roubar pra sobreviver, não ter o menor controle das partidas e chegadas.

Será que um relacionamento conturbado desse jeito irá resistir - literalmente - ao tempo?

Por que a ausência intensifica o amor?

O primeiro alerta que você, futuro leitor de Audrey Niffenegger precisa é: dedique-se com atenção ao livro! Nada de ler enquanto ouve música, deixa a TV ligada, conversa no WhatsApp... nem pensar! Você precisa de atenção do começo ao fim! E recomendo também não dar intervalos grandes durante a leitura experiência própria. Você precisa se concentrar pra não perder nenhum detalhe e conseguir entender o todo.

Pode demorar um pouco pra história engrenar, mas quando acontecer você não vai querer largar. O tempo todo viajamos junto com Henry pra diferentes épocas. Todos os capítulos iniciam com a data completa e a idade dos personagens naquele encontro, pra situar o leitor. Isso ajuda muito, já que Clare tem uma linha cronológica normal, enquanto Henry aparece em diferentes momentos pra ela.

Resenha Livro A Mulher do Viajante no Tempo


Os personagens são cativantes, reais, totalmente críveis. Enquanto me derreto por toda paciência e charme de Henry, morro de rir e me identifico com a "chatice" de Clare. Me identifiquei muito com ela e acho que agiria da mesma forma em muitos momentos.

A autora foi genial ao pensar em situações e diálogos que só têm sentido para um casal como Clare e Henry. Ele teve que juntar todas as peças sem deixar nenhuma coisinha solta, combinando romance, drama, suspense, comédia, tudo ao mesmo tempo. Até o próprio ritmo da história teve que ser controlado por Audrey, já que os capítulos iniciais parecem confusos e mal escritos até começarem a fazer sentido.

Se ainda consigo imaginar Henry com uma história separada de Clare, o contrário se torna impossível. Ela teve sua vida toda atrelada a ele - por que não dizer moldada-sugestionada-influenciada por ele? - e

O livro fala sobre amor, daqueles que superam todos os obstáculos e duram pra sempre. De um jeito "surreal", conseguimos transportar a realidade de Clare e Henry pro nosso dia a dia. E me fez pensar muito sobre esse amor incondicional, que é posto à prova constantemente.

- Henry, de que você tem medo?
- Frio - digo. - Tenho medo do inverno. Tenho medo da polícia. Tenho medo de viajar para um lugar e tempo errados e ser atropelado por um carro ou espancado. Ou de encalhar no tempo, e não conseguir voltar. Tenho medo de perder você.
- Como você poderia me perder? Não vou a lugar nenhum.
- Tenho medo de que você se canse de não poder contar comigo para nada e me largue.
- Nunca vou largar você - diz. - Ainda que você viva me largando.
- Mas eu nunca quero te largar.

O tempo todo a música que veio à minha mente foi Mais uma vez, do Jota Quest. Combina perfeitamente com a história, com os dois, com esse relacionamento único e especial. Leiam, ouçam e depois voltem aqui pra dizer se combina! :)

Recomendo também a adaptação pro cinema, com o título Te amarei para sempre, estrelado por Eric Bana e Rachel McAdams. O roteiro ficou tão bom quanto possível ser condensar um livro de 456 páginas em cerca de 2 horas. Vale a pena até ver o trailer pra se situar melhor na história antes de ler (se você estiver disposto a um ou dois spoilers não muito significativos).



Sensível. Apaixonante. Único.
Leiam! Assistam! Apaixonem-se!

Resenha Livro A Mulher do Viajante no Tempo


A Mulher do Viajante no Tempo - Audrey Niffenegger
Suma de Letras
456 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Amazon
Nota:
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

6 comentários

  1. Ei, Giulia! Tudo bom?
    Logo que eu li o primeiro parágrafo lembrei de "Te amarei para sempre", ele é um dos meus filmes favoritos. Não sabia que tinha um lido com essa história e logo de cara me encantei.
    Como você disse a leitura deve ser concentrada no livros; no filme já ficamos confusos se perdemos alguma parte imagine em uma leitura.
    Em breve lerei esse livro, se eu soubesse que já existia teria lido há tempos.

    ResponderExcluir
  2. Giulia!
    Não li o livro ainda, embora tenha a maior vontade, principalmente depois de ter assistido o filme e ter visto o grande amor que ela tem por ele e ainda tem uma filhinha linda.
    É uma ficção quase impossível ao mesmo tempo um amor que supera qualquer época.
    “A dúvida é o princípio da sabedoria.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Ler sem música vai ser estranho rsrs não sabia que tinha uma adaptação e vou procurar para assistir S2
    Já ouvi muito falar nesse livro, mas nunca peguei pra ler. Agora quero muito saber desse amor que supera tudo e conhecer as chatices da Claire

    ResponderExcluir
  4. Primeiro: amei demais as fotos!
    Segundo: vi uns trechos desse filme quando nem sabia que existia o livro e gostei bastante
    terceiro: narrativas confusas me cansam e irritam, mas que bom que chega o momento em que engrena e você não quer mais largar. Deve ser muito louco viajar no tempo. Não sei se eu resistiria a um relacionamento assim haha

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras

    ResponderExcluir
  5. Você falando na resenha sobre o livro e eu imaginando mesmo esse filme Te Amarei Para Sempre!
    Eu juro que não sabia que tinha um livro do filme. Eu assisti o filme há um bom tempo e chorei tanto, achei tão linda a história.
    Quero mesmo ler o livro para lembrar do filme e poder imaginar o que não tiver no filme.

    ResponderExcluir
  6. Esse é um livro que faz um tempo que gostaria de ler. Eu já assisti o filme e é realmente linda a história. Gostaria muito de saber como a autora desenvolve toda essa história da vida dos dois. Vamos ver se vou chorar assim como no filme, porque no filme chorei de soluçar kkk

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)