A Morte de Sarai - J.A. Redmerski

Resenha Livro A Morte de Sarai

Sarai teve seus sonhos e futuro interrompidos quando aos 14 anos, foi arrastada dos EUA pro México pela mãe, que foi viver Javier, um poderoso traficante de drogas, armas e garotas. Depois que sua mãe morreu, ele a tornou sua escrava sexual; por ser a preferida do harém, tinha uma série de privilégios, mas as outras garotas do harém não tinham a mesma sorte. Se qualquer uma delas tentasse fugir, morria.

9 anos se passaram e agora ela quer se ver livre dessa vida. Quando Victor, um assassino profissional, vai até lá para negociar um trabalho com Javier, ela vê nele uma oportunidade de escapar. Por ele ser americano, ela acredita que irá ajudá-la, mas encontra uma barreira muito grande no seu possível salvador, afinal ele é frio e sem piedade.

- Há uma diferença gritante entre o medo e incerteza, Sarai. Você não tem medo de nada, mas é incerta de tudo.

E é nesse jogo de vida e morte que ambos se aproximam, muito mais com interesses próprios, mas se preocupando cada vez mais com o outro. E quando a segurança dela está em risco, ele se vê no dilema de cumprir a missão e manter a distância que a profissão exige ou deixar que ela invada cada vez mais seu espaço, pensamentos e sentimentos.

Resenha Livro A Morte de Sarai


Sarai foi um começo ótimo pra série Na Companhia de Assassinos. Nunca tinha lido nada da autora, que já é muito bem falada por Entre e Agora e o Nunca (e o Sempre, que eu tenho na estante há anos, mas não li até hoje), mas só agora pude engrossar o coro. Ah, um aviso para os leitores de Remerski da duologia The Edge of Never: se vocês estão esperando o mesmo estilo, pode mudar de ideia. A ideia aqui é algo mais puxado pro dark romance.

- Se escolher ir comigo, saiba que pode morrer. Vou fazer todo o possível para manter você a salvo, mas isso não é garantia. Por mais que você confie em mim, nunca sob qualquer circunstância, deve confiar totalmente em alguém. No final, você só pode confiar em si mesma. Eu não sou seu herói. Não sou sua alma gêmea que jamais deixará que nada de ruim lhe aconteça. Sempre confie em seus instintos primeiro e em mim, se decidir confiar, por último.

Com alternância entre os pontos de vista de Sarai e Victor, conseguimos entrar mais a fundo na mente e nos sentimentos de cada um, o que causou aquele misto de empatia com raiva. A história sofrida de Sarai mexeu comigo, tentei me colocar em seu lugar e não sei se eu teria tanta força caso passasse por algo semelhante. Mesmo a admirando, não deixei de ter vontade de dar uns sopapos pra ver se acordava pra vida. Já Victor e eu tivemos uma relação mais difícil, daquelas que precisam ser conquistadas aos poucos porque a primeira impressão não foi boa. No início tamanha frieza me deixou meio "ah, jura que esse vai ser o herói?", mas depois as atitudes dele me mostraram que eu não estava 100% certa apesar de ainda torcer o nariz pra ele de vez em quando.

Resenha Livro A Morte de Sarai

Se o começo pode parecer arrastado, meu filho, pelamor vá em frente! A escrita é sensacional, que te deixa na dúvida se lê logo pra descobrir o que vai acontecer ou vira página por página com calma pra que o livro não acabe logo. E o final... MARAVILHOSO! Eu pensando que ia seguir por um caminho, vem a autora e surpresa!

A capa é uma adaptação da original que se encaixa muito bem na história. Apesar de amar cores, essa coisa mais fechada combina com o tom sombrio da narrativa. O trabalho da Suma também foi excelente na revisão, diagramação e parte gráfica.

Agora é ler O Retorno de Izabel e ver se tomo vergonha na cara pra pegar finalmente os dois livros da Redmerski que moram na minha estante há um tempinho e sobreviveram a várias limpas. Me cobrem!

Resenha Livro A Morte de Sarai

A Morte de Sarai (Na Companhia de Assassinos #1) - J.A. Redmerski
Suma de Letras
255 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

4 comentários

  1. Nossa, eu não conhecia essa livro não. Tenho visto alguns ocm temática parecida na questão de escrava sexual, mas cada um deles tem o seu Q de diferente. Fiquei bem curiosa ara saber todo o drama que a Sarai passa e como vai ser esse relacionamento com esse assassino.

    ResponderExcluir
  2. A Sarai parece mesmo uma personagem bem decidida e com muita força. Porque depois de tudo o que ela passou ainda tem forças para se reerguer e tentar mudar. Apesar de gostar de personagens assim, não fiquei com muita vontade de saber mais sobre o enredo, infelizmente. Mas para quem curte esse dark romance deve gostar.

    ResponderExcluir
  3. Giulia!
    Tenho a maior vontade de ler o livro (e até tenho ele aqi), mas como me propus a só começar séries se tiver todos os livros em mãos, ainda não li, mas já estou com aquela vontade incontrolável de fazer a leitura mesmo assim...
    Adorei sua análise e toda a trama do livro.
    Desejo uma ótima semana!
    “Na juventude deve-se acumular o saber. Na velhice fazer uso dele.” (Jean-Jacques Rousseau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Tenho Entre o agora e o nunca na estante maaas ainda não tive aquela vontade de ler
    Ouvi falar super bem desse primeiro livro, já as continuações... então acabei desanimando um pouco.

    Beijos!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)