Nova Era - Chris Weitz

Esta resenha contém spoilers dos primeiros livros da série.
Mundo Novo
Nova Ordem

A tentativa de unir todas as tribos foi por água abaixo. Com a revelação de que o restante do mundo segue como se a Doença não existisse, as antigas rivalidades retornaram, e Jefferson passou de salvador do mundo para principal alvo de caça de cada sobrevivente de Nova York.

Com a inesperada ajuda de Kath, ele foge para salvar a própria vida e a de seus amigos, especialmente a de Crânio, que fora baleado pelo traidor Chapel e caminha para uma morte agonizante.

Alheia a todos os últimos acontecimentos em sua terra natal, Donna ruma para Nova York com Rab e a equipe da Reconstrução para impedirem que as armas nucleares norte-americanas sejam usadas contra o mundo, iniciando uma guerra mundial que causará muito mais danos que a própria Doença.

O que eles e Jefferson não sabem é que a bola de futebol e o biscoito estão nas mãos de Evan, que não terá o maior receio em instaurar o caos no planeta.

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler!

***

A trilogia Mundo Novo se consagrou por mostrar que uma distopia não precisa ser contada em muitas páginas para ser boa. Fugindo ao padrão dos demais livros de mesmo gênero, Chris Weitz nos entrega uma aventura fantástica em poucas páginas e com um ritmo de tirar o fôlego.

O autor não perde tempo com subtramas desnecessárias, ele nos força a acelerar o passo página por página, porém sem atropelar os fatos e nos permitindo absorver cada acontecimento na medida certa.

Facilmente nos vemos imersos no conflito com os personagens e sentimos a necessidade de não nos deixarmos impactar demais com os acontecimentos, por mais tristes que sejam, pois uma guerra nuclear precisa ser evitada.

Esse crescimento do conflito que norteia a trama volume a volume é palpável. Em Mundo Novo precisamos salvar a Washington Square, em Nova Ordem devemos salvar a cidade de Nova York, e em Nova Era é necessário salvar o mundo.

O crescimento dos personagens é igualmente notável, percebemos que os desafios do passado os prepararam, de certa forma, para o que está por vir, e ainda assim eles não perdem sua adolescência, o que é outro ponto forte do Chris, ele soube criar jovens que, apesar das dificuldades da nova vida, não perderam a essência dessa fase e são fortemente bombardeados por seus sentimentos.

Temos a oportunidade de conhecer outros narradores em Nova Era, todos personagens que já conhecíamos, o que nos ajuda a entender as decisões de alguns, odiar ainda mais outros, e torna a experiência da leitura ainda mais envolvente.

Nova Era fecha a trilogia Mundo Novo de forma esplêndida, na minha opinião não poderia ter sido de outra forma. Chris Weitz contou a história que se propôs a contar, sem rodeios, entregando-nos uma leitura inesquecível e que vale a pena ser conferida, caso você ainda não a conheça.

Nova Era (Mundo Novo #3) - Chris Weitz
Seguinte
248 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Saraiva | Amazon
Leonardo Amarante
18 anos, gaúcho, estudando biomedicina. Vidrado em exatas, mas apaixonado pelos livros desde que se conhece por gente. Blogueiro nas horas vagas, tem paixão pelo que faz, e acredita fielmente que foi destinado à literatura, só falta ela perceber isso também.

6 comentários

  1. E a primeira vez que leio a resenha desse livro, e ainda não conhecia essa trilogia. O que mais me deixou curiosa e essa história de novo mundo, e de salvar Nova York desse caos. Toda essa guerra deve deixar a leitura bem envolvente, e nos deixa ligado no que acontece. Pretendo dar uma chance a essa leitura, e acho que vou gostar.

    ResponderExcluir
  2. É tão bom quando chegamos ao final de uma trilogia e amamos. Li algumas resenhas sobre ela e achei a premissa bem interessante e agora que todos os livros foram lançados, vou pensar em adquiri-la, os pontos positivos que você citou são muito importantes, como o crescimento dos personagens e o fato de termos vários pontos de vista nesse último livro me deixou curiosa pra ver como o autor administra várias perspectivas. ;)

    ResponderExcluir
  3. Como não li os livros anteriores,e nem sabia sobre eles,fiquei um pouco perdida com a história.
    Confesso que não sou fã de distopias.
    Mas quem sabe eu leia e goste?! ;)

    ResponderExcluir
  4. Leo!
    sinceramente não conhecia a trilogia, porém amo distopias e se o autor é tão direto em sua escrita, torna-a ágil e facilita a leitura.
    Deve ser um bom livro.
    “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia essa distopia, e tirando como base o que você comentou sobre ela, me parece ser boa até. Vejo que você gostou- e destacou-, do fato dela ser desenvolvida de forma rápida, sem haver um atropelo na história. Isso é algo tão difícil de encontrarmos hoje em dia nas distopias, né? Enfim, além deste ponto, fico contente de saber que os personagens apesar dos pesares não perdem o espirito jovial na trama, afinal, eles ainda são adolescentes no final de tudo (apesar dessa questão de idade me incomodar um pouco nas distopias em geral).

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Faz um tempo que quero ler a trilogia Mundo Novo e vendo que o autor consegue fechar a serie de forma que agrada o leitor, me deixou ainda mais curiosa para ler, adorei saber que o autor não fica enrolando com a historia e que nos trás uma trama direta, envolvente e bem escrita, se tiver oportunidade com certeza irei ler essa serie !!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)