A caderneta vermelha - Antoine Laurain


Como em muitas manhas, o livreiro Laurent Letellier faz o seu percurso habitual até a cafeteria L'Espérance. Em meio a tantas pessoas e gestos conhecidos, um objeto lhe parece destoante: uma bolsa roxa, de aparência cara, foi deixada em cima da lixeira. Uma rápida conferida do lado de dentro lhe mostra que não há qualquer identificação sobre seu dono.

Com tantos pertences pessoais dentro, Laurent imaginou que o dono já teria feito um registro na polícia para recuperar a bolsa, mas a burocracia que encontra na delegacia o faz desistir dessa alternativa. Ele mesmo irá atrás do dono para devolvê-la pessoalmente.

Seu ponto de partida são os objetos contidos na bolsa, principalmente uma caderneta vermelha com vários pensamentos aleatórios de sua dona. É assim que Laurent invade o mundo de Lauren, num misto entre a boa vontade e a obsessão.

A caderneta vermelha foi um livro que me conquistou pelo ar investigativo da sinopse, mas que me decepcionou pela narrativa. Por ser uma publicação da Alfaguara, eu já imaginava algo mais cult, só não imaginei que fosse ser tão devagar. Acredito que isso se deve também à diagramação do texto, que é totalmente corrido, sem parágrafos, travessões ou qualquer indicativo da alternância entre os personagens. Mas não posso dizer que foi uma experiência de toda ruim, apenas não atingiu as expectativas.



Ao longo do livro, vamos conhecendo um pouco da história de Laurent e Lauren. Ao mesmo tempo que me envolvi em suas histórias e me compadeci com os problemas de cada um, não consegui evitar a estranheza pelas atitudes de Laurent. Torci para que ele fosse bem-sucedido em sua busca, para que o encontro deles fosse amigável, mas que foi estranho vê-lo entrando na vida dela como se fosse apenas um velho amigo, isso foi.

Como Laurent é livreiro, conhecemos um pouco do dia a dia de sua livraria, e um dos pertences chaves para sua busca foi um livro autografado! Além disso, há referencias literárias ao longo da obra, um detalhe que sempre me agrada, como a todo fã de livros.

Essa capa é delicada e combina perfeitamente com a história. Mesmo que o livro não tenha muitas descrições, me senti caminhando por Paris. É a mesma sensação que tenho quando fico admirando essa capa. Já imagino um bistrô, em frente a uma paisagem gramada... Vai entender a imaginação de leitor. Se a diagramação incomodou, pelo menos não foi cansativa aos olhos. As folhas são amareladas, espaçamentos e fonte padrão. Os capítulos também são bem curtinhos.

Nunca tinha lido nada do Antoine Laurain e não sei se volto a ler, mas com certeza não desencorajo a leitura dessa história. Arisque, pois ele pode te agradar mais do que agradou a mim.



A caderneta Vermelha - Antoine Laurain
Alfaguara
135 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas
Andressa Leal
Andressa, Dressa, Dreeh. Carioca e Tricolor. Na casa dos vinte. Futura noiva. Viciada em The Sims, fotografia e livros. Acredita que ter um blog é a melhor forma de juntar sua profissão com suas paixões.

6 comentários

  1. Oi Andressa, eu achei o fato do personagem principal ser livreiro e de conhecermos um pouco do dia a dia de uma livraria bem legal, mas os pontos negativos me levaram a crer que eu não iria gostar da história, a narração sem parágrafos, travessões ou qualquer indicativo da alternância entre os personagens que você citou me desanimaram um pouco, contudo quem sabe mais a frente eu não mude de ideia ;)

    ResponderExcluir
  2. Andressa!
    Uma pena que a capa não aparece, gostaria de ver.
    E fiquei triste também por falar que o livro não tem nada que a sinopse propalou, embora tenha gostado muito da premissa de ver Laurente livreiro, obstinado em ir em busca de Lauren para entregar seu caderno vermelho.
    “O Natal não é um momento nem uma estação, senão um estado da mente. Valorize a vida.” (Desconhecido)
    Boas Festas!
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Nunca tive interesse de ler esse livro, e agora menos ainda, não só porque não agradou, mas também porque a história não me pareceu envolvente, muito menos cativante. O que talvez torna a leitura um tanto quanto tediosa.

    ResponderExcluir
  4. Oi,até que achei a trama interessante. Lendo sua resenha,acredito que a história não tenha sido bem explorada.
    O que não deixa de ser uma pena,pois se trata de um livreiro, à procura de uma mulher,que parece também gostar de livros.
    Digo isso,pelo livro autografado encontrado em sua bolsa.

    Bem,não é um livro que ficaria ansiosa para ler, mas eu daria uma chance! :)

    ResponderExcluir
  5. Quando comecei lendo a sua resenha me peguei dizendo: "que interessante, ele vai tentar descobrir a pessoa pelos objetos" ai veio você e pontuou essa questão da narrativa/diagramação. Cara, sinceramente eu fiquei totalmente desgostosa em ler esse livro. Ainda mais sabendo como o Laurent entra na vida dela como um velho amigo e tal. Enfim, definitivamente é um livro que eu passo longe, infelizmente.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    A capa desse livro e mesmo linda e logo me chamou atenção, e mesmo ficando curiosa por temos um historia investigativa e curiosa para saber se a dona da bolsa será encontrada, não conseguir me envolver com a historia, acho que por ela ser bem parada, o que para mim não funciona muito bem !!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)