Garota Desaparecida - Sophie McKenzie

De vez em quando eu lembro que gosto de suspense e aí me aventuro nesse caminho. A premissa me pareceu interessante quando li a sinopse, bora arriscar. Mas não rolou tão bem quanto eu esperava. O livro tinha tudo pra ser ótimo, mas a autora não conseguiu explorar seu potencial.

Ele começa bom, já te puxando pra história no primeiro capítulo. A impressão que eu tinha era que já estava prestes a chegar à solução, mas ainda era o começo do livro. A partir de uma redação com o tema "Quem sou eu?", Lauren resolve fuxicar seu passado e tentar descobrir algo de sua família de origem, já que foi adotada aos 3 anos. De repente se vê em um site de crianças desaparecidas e encontra uma menina muito parecida com ela mesma que sumiu nos EUA pouco antes da data de sua adoção. Ela tenta tirar isso da cabeça porque mora em Londres e não consegue imaginar seus pais fazendo tal atrocidade, mas a sementinha já tinha sido plantada e ela foi atrás disso.

Depois que fala pra Jam, seu melhor amigo, eles começam a tentar entender melhor essa história, e ela encontra pistas nos arquivos secretos da mãe. A ideia de ir pessoalmente à agência onde ela foi adotada ganha força, e ela elabora vários planos pra convencer os pais a cruzarem o oceano. E aí a coisa começa a degringolar.

Adolescentes de 14/15 anos viajando sozinhos de avião e ônibus, sobrevivendo a uma noite no meio do nada, arranjando dinheiro que nem têm... Em vários momentos os acontecimentos não eram críveis. Parecia que havia uma mão solucionadora de problemas que abria caminho pra Lauren e Jam e travava todo o restante do mundo. Praticamente nada dava errado, e quando dava acontecia um milagre pra resolver a situação.

Usar sequestro de crianças pra desenvolver um enredo é uma sacada ótima, porque além de ser pouco explorado é um assunto atual e importante. Só no Brasil 40 mil crianças desaparecem por ano! Vocês têm noção do que é isso? Alguma vez já se colocaram no lugar da família que perde um filho que ama e não tem nenhuma informação sobre ele? Cara, deve ser muito pesado!

Por algum motivo, eu nunca tinha me dado conta de que as respostas para todas as perguntas do meu passado podiam estar dentro da minha própria cabeça.

Como a gente acompanha a história pela visão da Lauren, essas cenas não estão presentes. Até pra ela é difícil entender o que aconteceu, pois suas lembranças são muito confusas. Mas conseguimos entender um pouco o turbilhão de sentimentos e pensamentos que ela vivia: não sabia quem era sua família biológica, achava que podia ter sido sequestrada e - pior! - pelos pais adotivos, não tinha abertura em casa pra conversar sobre assuntos delicados... A autora poderia ter ido mais pro lado do drama ao invés de surtar com esses adolescentes aspirantes a ninja.

E qual não foi minha surpresa ao descobrir que esse é só o primeiro livro de uma trilogia? Pra que continuar, meu Deus?! Os próximos contarão as histórias de pessoas próximas a Lauren. continuando na linha "não tô creno no que tá conteseno", haja desgraça pra uma família só! Misericódia!

Não recomendo. Acho que você pode investir seu tempo numa leitura melhor. Mas, se você quiser ler pra ter a própria opinião, vai na fé! Depois não diz que eu não avisei. Hehehe!

Garota Desaparecida - Sophie McKenzie
Verus
235 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)