O livro delas


O livro delas é uma coletânea de contos de autoras nacionais contemporâneas. Conheço todas pessoalmente, só não li três delas (mesmo tendo os livros em casa shame on me) e até betei algumas. Não podia deixar de prestigiar esse lançamento, né?

Como são contos, preferi falar sobre um por um, aproveitando pra dar estrelinhas individualmente também. Acho que fica mais fácil de vocês entenderem e eu me expressar. Mas, pra eu não me repetir, já falo que não curto contos por serem narrativas muito rápidas, sem aprofundamento, que não permite que a gente se envolva com os personagens e a trama.


Ao anoitecer - Bianca Carvalho


Uma sobrevivente de um acidente, um desmemoriado, uma fantasma e um serial killer unidos por uma sinistra coincidência.
Como já li praticamente todos os livros da Bianca, foi fácil identificar a escrita dela, sua característica bem marcante de misturar romance, suspense e sobrenatural. Aí depois de uma trilogia e um livro de época super bem detalhados, que me deixaram curiosa e levantando mil hipóteses, confesso que foi um pouco frustrante ver tudo tão rápido, com explicações rasas. Sei que a história teria potencial pra ser muito mais, mas acabou limitada pelo espaço. Mesmo assim, a história ficou toda fechadinha.

Os 6 piores dias da minha vida - Carolina Estrella


Romance adolescente, violência doméstica, não sei bem como resumir o conto pra vocês.
Foram tantos assuntos tratados tão superficialmente que seria melhor nem ter citado alguns. O conto ficou confuso, um começo com informações soltas. A impressão que tive foi de que, conforme as ideias surgiram, foram colocadas no papel, sem planejamento, sem revisão, um retalho. A narradora interage com o leitor, tentando prever a nossa reação e deixando a narrativa forçada. Ah! Me confundi no começo com a falta de uniformidade no tempo verbal.

Era amor - Chris Melo


O processo de recuperação de uma separação e os diversos questionamentos que esse período traz.
Chris é outra que eu já li e consegui reconhecer seu jeitinho gostoso de escrever. Ao usar a ideia da terapia, ela consegue suscitar reflexões bem pontuais, nos aproxima da personagem a ponto de nos identificarmos com ela. Foi um dos mais densos e maduros contos da antologia, discutindo as diversas formas de amor.

Eu sei que a gente cresce ouvindo aquelas histórias sobre o grande amor, o predestinado, a tal da metade. Sei que todo mundo, em algum momento, já pensou se passaria pela vida sem conhecer aquele sentimento único e avassalados. Mas a verdade é que não existe um único amor, uma única pessoa, uma única história.
Você vai passar parte da vida começando e terminando relacionamentos sem se dar conta de que entre os beijos e as brigas o amor aconteceu. Você amou seu primeiro namorado magricela da escola. Amou o cara que te deu uma aliança de compromisso, lhe jurou amor eterno e terminou dois meses depois. Amou aquele que ficou tanto tempo a ponto de te fazer pensar que não iria embora, mas foi. E quer saber? Aquele garoto que ficou com você só por um verão também te amou. E teve outro que você nem notou porque estava ocupada amando outro. Tudo isso é amor.

Por acaso - Fernanda Belém


Troca de cartas/e-mails entre duas pessoas que não se conhecem, nunca se viram, mas acabam se apaixonando.
Esse conto me lembrou A Casa do Lago, mas não tem tanto a ver assim. Por mais estranho que possa parecer, consegui acreditar na veracidade da história de dois estranhos se relacionando a distância e sem terem se visto. Foi o mais fofinho de todos, que me deixou com aquele gostinho de "isso aí podia virar livro e usar o conto como prefácio". Fica a ideia, Fernanda!

Eu vou te esperar - Fernanda França


Um mundo sem amor onde apenas em 2 famílias a cada 3 gerações uma pessoa sabe o que é amar.
A ideia foi legal, mas talvez não tão bem desenvolvida (por falta de espaço ou mesmo por não ter aproveitado seu potencial). Terminei com uma sensação de "poxa, foi mais sem graça do que eu esperava".

Baile de formatura - Graciela Mayrink


Cinco jovens que sobreviveram à faculdade e se formaram juntos. Cada um com um perfil, cheios de planos para o futuro.
Que raiva da Graciela! Ela gosta dessa coisa de deixar o final aberto, possibilitando múltiplas interpretações. Esse foi bem curtinho, piscô cabô, dava pra ter alongado e colocado uma definição nisso aí! rsrsrs

Dez anos - Leila Rego


Cinco amigas de faculdade saem na noite de formatura 10 anos depois elas voltam à mesma cidade. 20 anos depois também.
Apesar de pequeno, tem início, meio e fim bem estruturados, me deixou totalmente envolvida na história e ainda fez intertextualidade com Dom Casmurro. Morrendo de amores, sim ou claro? Pra mim foi o melhor texto da antologia, me fazendo querer ler os livros da Leila que tenho lá em casa. Uma ótima surpresa!

- Oi, Capitu! Quer fazer umas coisas erradas comigo?
- Que tipo de coisas erradas você está me sugerindo, Bentinho?
- Ah, você sabe... Colocar espaço antes da vírgula, dizer "é para mim te beijar", escrever um parágrafo inteiro sem pontuação e perdermos completamente o fôlego.

A voz do coração - Lu Piras


Uma jovem órfã que é cuidada por seus vizinhos velhinhos. Um dia chega um morador novo fazendo uma bagunça na vila e em uma certa menina.
Apesar de bonito, senti que faltou algo pra me conquistar. A ideia é boa, mas achei que as coisas ficaram mal explicadas, sem muito sentido. Talvez se não fosse tão pequeno eu ficaria com menos interrogações, as lacunas fossem todas preenchidas.

Paraíso morto - Tammy Luciano


Uma menina que escolhe não sair da boate com as amigas e quando acorda tá em companhia de um lindo estranho.
Não entendi bulhufas desse conto, gente! Acho que eu tava em dessintonia com a Tammy e sua proposta, porque pra mim foi meio viagem. O legal foi ver o nome dos protagonistas: Sol e Lua. hahaha!

A versão digital (ebook) conta ainda com 3 textos extras. O artigo Práticas de leitura literária de uma pequena comunidade de leitoras é assinado por Gabriela Rodella de Oliveira. Frini Georgakopoulos escreveu Literatura que cativa, conecta, encanta. E Melissa Marques discute As principais mudanças nos últimos anos na literatura nacional escrita por mulheres.

Quem gostar dos contos pode ir atrás de conhecer mais das LitGirls. Identifique o estilo de escrita de cada uma delas e veja qual se encaixa melhor no seu gosto. Aí é só correr pra pegar um livro inteirinho e não ficar na vontade de mais.


O livro delas - Bianca Carvalho, Carolina Estrella, Chris Melo, Fernanda Belém, Graciela Mayrink, Leila Rego, Lu Piras, Tammy Luciano
Rocco
336 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

3 comentários

  1. Oi Giulia,
    Ainda não li nenhum livro dessas autoras, mas pelo jeito essa coletânea é uma ótima oportunidade para conhecer a escrita dessas autoras nacionais. Mas pelos mesmos motivos que você citou também não curto muito contos, prefiro uma história mais envolvente e com uma trama mais detalhada. Quem sabe leio quando surgir a oportunidade.
    Gostei desse quote que você separou de “Era amor”, bem profundo.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia esse livro e achei até interessante. Também não gosto muito de contos, por isso que li apenas dois livros na vida até o momento. Não li nenhum livro dessas autoras e fiquei querendo ler Dez Anos e Por Acaso, que parecem ser os melhores contos do livro.

    ResponderExcluir
  3. Giulia, também não gosto de contos, e é exatamente por isso. Deixa muitas pontas, corrido demais e sem algumas explicações importantes.
    Mesmo me frustrando, acabo sempre por ler algumas antologias, porque né, vai que eu goste kkkkk
    Fiquei curiosa pelo livro delas, pois li o conto da Fernanda França e da Leila Rego no livro Crisálida e amei, li também da Leila A Segunda vez que te amei e curti, já as outras ou não li ou não gostei do que li. kkk
    Enfim, estou curiosa para conhecer o Livro delas, apesar de ter ficado com medinho agora de não gostar também dos finais.
    A capa é linda, o que me deixa cativada! rs
    bjs

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)