Corte de Névoa e Fúria - Sarah J. Maas

Esta resenha contém spoiler do primeiro livro da série.
Corte de Espinhos e Rosas


Na segunda vez em que atravessou o muro entre seu mundo e Prythian, Feyre sabia que poderia nunca voltar. Ela tinha o poder de libertar os feéricos da maldição de Amarantha, mas não imaginou que as consequências desse ato heroico, impulsionado pelo amor que sentia por Tatim, fossem tão devastadoras.

Depois da batalha final de Corte de Rosas e Espinhos, Feyer retorna à Corte Primaveril junto com seu Grão-Senhor. Sem a maldição, ela poderia assumir o lugar no trono ao lado de Tatim, e o conto de fadas que iniciaram seria eterno. Acontece que as lembranças daqueles minaram sua vontade de viver. Se antes ela se alegrava em pintar e dançar naquela primavera constante, agora até comer se tornou uma tarefa árdua. Feyer esta definhando mais a cada dia, e ninguém parece perceber ou se importar. Sua salvação vem de um lugar inesperado.

Tamlin me dera tudo o que eu precisava para me tornar quem era, me sentir segura, e, quando conseguiu o que quis, quando conseguiu o poder de volta, as terras de volta... parou de tentar. Ainda era bom, ainda era Tamlin, mas estava simplesmente... errado.

O Grão-Senhor da Corte Noturna, é odiado por todos, mas foi um acordo com ele que a manteve viva em Sob a Montanha e novamente ele será seu salvador. Invadir seu casamento para obrigá-la a cumprir o acordo de ficar uma semana por mês com ele pode parecer uma afronta a Tatim, mas, no fundo, Feyer sabe o quanto precisava dessa interrupção. Mesmo que nunca venha a admitir.

Contradizendo as expectativas, Rhysand não a maltrata e, aos poucos, a Corte Noturna devolve a Feyer o que ela havia perdido naquela batalha: a paz. Durante uma semana por mês, ela não acorda de madrugada vomitando. Não se sente uma prisioneira ou uma Grã-Senhora inútil que nada pode fazer além de se preocupar com tecidos e festas. O Grão-Senhor demostra que confia nela ao lhe mostrar uma das cidades mais especias daqueles reinos, que vem sendo mantida em segredo por muitas gerações. Um lugar onde as pessoas são felizes, onde não há desconfiança ou mortes. Um lugar onde ela poderia recomeçar.

Acontece que um rei está disposto a acabar com esse lugar, bem como todos os outros que ela conhece, inclusive o reino humano. Com tantas pessoas que ama correndo perigo, Feyer se recusa a ficar parada, mas ela precisa decidir quem será seu aliando nessa nova batalha: Rhys ou Tamlin?



Apesar de sempre te ouvido MUITAS indicações para conhecer a escrita de Sarah J. Mass, ela nunca me despertou grande interesse - até porque seus livros são enormes e eu confesso que sempre fico com preguiça de livros assim. Imaginem minha surpresa ao conseguir finalizar os dois livros dessa série em menos de uma semana? São mais de mil páginas e eu estou em uma ressaca literária que parece não ter fim! Depois de finalizar essa história só me afundei ainda mais nela, porque... vamos ter que esperar um ano por essa continuação? Simplesmente não consigo lidar com isso.

A autora escreve de forma fluida, eletrizante, despertando sua curiosidade a cada nova revelação. É quase um teste para cardíaco. Você vai ficar tenso em muitos momentos, até quando o romance vira a pauta principal.

A narrativa continua sendo feita em primeira pessoa por Feyre e deixa claro o quanto ela evoluiu. No primeiro livro seu jeito passivo me incomodou um pouco, mas em Corte de Névoa e Fúria temos uma mulher forte, que enfrentou momentos devastadores e está tentando encontrar um jeito de seguir em frente. Não houve uma mudança repentina de personalidade para se enquadrar na situação, pelo contrário, foi coerente, até com umas recaídas de vez em quando. Aliás, a forma como Maas nos envolve na vida de cada personagem é única pois ela não se limita aos protagonistas.

- Você mandou aquela música para minha cela. Por quê?
A voz de Rhysand estava rouca.
- Porque você estava se partindo. E eu não pude encontrar outra forma de salvá-la.

Rhys começou a série como pseudo vilão. Nas poucas vezes em que apareceu, fez um jogo de morde-assopra com a Feyer que não me conquistou. Os indícios de que ganharia espaço nessa continuação foram confirmados, e vou admitir que sem ele essa história não seria o que é. Que homem! Na contramão, Talim foi uma decepção sem igual. É como se aquele homem amoroso estivesse fingindo o tempo todo. A única característica que ele não perdeu foi a superproteção, só que ela chegou em um nível estratosférico, tornando-se um fardo para Feyer.

Os capítulos finais são de-vas-ta-do-res! Fico arrepiada só de lembrar de todas aquelas reviravoltas. A autora já anunciou que a série será composta por seis livros e dois spin-offs, o que me deixa totalmente perdida sobre o que esperar em A Court Of Wings And Ruin, que tem lançamento internacional programado para maio de 2017. Não sei se o tamanho da série me deixa feliz ou triste. Tem aquele medo da história se perder, mas to tentando ser confiante que a autora não vai perder a mão ao longo da série.

Se na revisão a Galera Record deixou um pouco a desejar, eles continuam arrasando com as capas, que são um adaptação da original. A combinação de cores é impactante, e esses elementos que ficam ao redor do título (e que se são replicados no início de cada capítulo) combinam perfeitamente com a proposta. Aliás, acabei de descobrir que tem uma imagem escondida atrás do título! A diagramação é simples e confortável para a leitura, quesito essencial em um livro desse tamanho.

Corte de Névoa e Fúria foi o melhor livro desse ano, um dos melhores da minha vida. Então, se você ainda não deu uma oportunidade para essa série ou para autora, está perdendo tempo. Recomendo demais para todo mundo!!!



Corte de Névoa e Fúria (Corte de Espinhos e Rosas #2) - Sarah J. Mass
Galera Record
658 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Andressa Leal
Andressa, Dressa, Dreeh. Carioca e Tricolor. Na casa dos vinte. Futura noiva. Viciada em The Sims, fotografia e livros. Acredita que ter um blog é a melhor forma de juntar sua profissão com suas paixões.

Um comentário

  1. Esse realmente foi um dos melhores livros que já li, é excepcional.

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)