A Caminho do Altar - Julia Quinn

Esta resenha NÃO contém spoiler dos outros livros da série.
O Duque e Eu
O Visconde que me Amava
Um Perfeito Cavalheiro
Os Segredos de Colin Bridgerton
Para Sir Phillip, Com Amor
O Conde Enfeitiçado
Um Beijo Inesquecível

Finalmente chegou "ao fim" a série Os Bridgertons (aspas porque vai ter um 9º livro, contando a história da mãe, mas a saga dos oito irmãos acabou)! Agora é a vez de Gregory, o penúltimo filho, desencalhar. Com a idade avançando e todos os irmãos já casados, suas opções de futuro começam a ficar escassas, mas ele se recusa a casar sem amor e romper com a tradição da família.

Por isso que quando vê Hermione tem certeza de que é a mulher da sua vida, afinal todos diziam que ele saberia reconhecê-la quando batesse os olhos. Ela estar apaixonada por outro homem é só um detalhe, ele fará de tudo para conquistá-la, inclusive pedir ajuda à melhor amiga dela, Lucy. Acostumada a sempre ficar em segundo plano e já praticamente noiva de outro homem, ela tenta se esforçar para juntar o casal, mas o tiro sai pela culatra e ela acaba apaixonada por Gregory.

Daquele momento em diante, era como se ele tivesse simplesmente se perdido. Era como se não soubesse mais falar, raciocinar ou pensar. Sua cabeça havia se tornado um estranho emaranhado pré-verbal. O mundo era cor e som, calor e sensação. Era como se sua mente tivesse sido absorvida pelo corpo.

Situação boa que a Julia Quinn arrumou dessa vez, né? De um lado, o cara que sempre teve tudo de mão beijada, fruto do esforço de seus familiares; de outro, a mocinha que abre mão de tudo por todos, inclusive da própria felicidade. Como será que eles vão ficar juntos, hein?!

Romance de época é o tipo de livro que eu pego quando tô mal porque tenho certeza de que vou gostar, mas dessa vez nem isso foi capaz de curar minha ressaca. O livro tem aquela escrita que me fez ficar apaixonada lá atrás no primeiro, não foi uma leitura ruim, pelo contrário, mas tive a impressão de que foi mais do mesmo.

Julia desconstrói a ideia do amor à primeira vista, mostrando que a primeira impressão e os sentimentos efusivos podem ser enganosos. Tirou um, mas colocou outros clichês, que não prejudicaram a história como um todo. Confesso que tive preguicinha em alguns capítulos, vontade de acabar logo pra ver se mudando a trama melhora. Outras partes foram meio previsíveis. Mas a gente foca nas reviravoltas que são a melhor parte.

Gregory não me surpreendeu nem tirou o título de Colin como o Bridgerton mais querido.  Ele realmente precisava tomar uns "não" da vida pra começar a agir com mais maturidade. Já Lucy me causou pena, empatia, raiva, um monte de coisas misturadas. Ao mesmo tempo que a entendia, queria sacudi-la pra acordar pra vida. E esse casal foi fofo, apesar dos pesares (epílogo melhor parte!).

Tinha achado que não conseguiria dizer mais nada, mas lá estavam as palavras.
Aquelas três pequenas palavras, que agora eram suas companheiras.
Eu te amo.Ele nunca mais ficaria sem elas.
E isso era uma coisa esplêndida.

Desde que Lady Whistledown foi revelada, fiquei órfã dos comecinhos de capítulo com suas crônicas. De todos os substitutos, esse livro foi o mais sem graça. A edição tá bem igual às outras, com essa Lucy que não se parece com a minha. rs

Não foi o melhor encerramento pra série, mas como vai ter o E viveram felizes para sempre eu espero ficar mais contentinha. E, por mais que tenha amado vários livros, às vezes me pego pensando que séries tão longas assim um pouco cansativas. Vamos esperar novidades da Arqueiro ano que vem, certamente vem mais da Quinn por aí.

A Caminho do Altar (Os Bridgertons #8) - Julia Quinn
Arqueiro
320 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Americanas | Saraiva | Amazon
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

3 comentários

  1. Oi Giulia,
    Já estou com o coração apertado, pois foi através dessa série que me apaixonei por romance de época, vou ser eternamente grata aos Bridgertons ♥
    Também achei esse livro o mais fraquinho de todos, mas ao mesmo tempo gostei de acompanhar a jornada do caçula da família em encontrar o amor, afinal, o Gregory é um dos irmãos que menos aparece nos outros livros, então estava curiosa para conhecer a personalidade dele.
    Como gostaria que essa família barulhenta e um tanto intrometida fosse maior, com certeza esses irmãos tão cativantes e apaixonantes vão deixar muitas saudades.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Só li o primeiro volume da série e curti bastante, mas não chegou a ser um dos meus preferidos.
    Agora quero ler sim os demais da série, e confesso que achei o mais fofo e leve, pelas resenhas que li, A Caminho do altar.
    Parece ser bem engraçadinho e interessante, mas sei um drama forte kkkk
    bjss

    ResponderExcluir
  3. Pensei a mesma coisa que vc. Achei o livro bem diferente dos outros, uns capítulos fiquei um pouco de saco cheio, mas gostei da atitude da Julia de desmistificar a ideia do amor a primeira vista e que só existe um amor na vida toda e tal. Agora vamos aguardar o próximo! beijão :*

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)