Na Estrada Jellicoe - Melina Marchetta

Resenha Livro Na Estrada Jellicoe

Se você está procurando uma leitura fácil, esse não é o livro ideal pra você. Jellicoe começa confuso, com muitas informações ausentes ou desconexas, exigindo uma boa dose de concentração e insistência. Talvez a intenção da autora seja justamente deixar você como Taylor, à procura de explicações para enfim entender o todo, ter um sentido.

Taylor quer encontrar sua mãe ou ao menos entender por que foi abandonada anos antes na estrada Jellicoe. Hannah criou a sobrinha, mas nunca fez questão de ter uma relação boa com ela, não houve o menor esforço de suprir a ausência que a irmã tinha deixado. Mesmo assim, pra Taylor, Hannah é uma esperança de que é possível confiar nas pessoas, isso até que ela desaparece sem se despedir ou deixar pistas, mudando totalmente a vida de Taylor. A menina, muito cética até então, precisará mudar e se abrir para relacionamentos.

Lembro do amor. É do que preciso ficar me lembrando. É engraçado como esquecemos tudo, menos de sermos amados. Talvez seja por isso que os humanos achem tão difícil superar relacionamentos amorosos. Não é a tristeza que eles precisam superar, é o amor.

Ao mesmo tempo, há uma guerra territorial travada entre três grupos: os estudantes da Escola Jellicoe, os Citadinos (moradores da cidade que não estudam na escola) e os Cadetes (militares que acampam anualmente por ali no período de férias). Essa guerra é uma tradição antiga, de origem indefinida, mas cabe a Taylor ser a líder da Escola Jellicoe. O inimigo? Griggs, um caso de amor mal-resolvido, que promete boas doses de ironia como só ex-amantes conseguem.

Resenha Livro Na Estrada Jellicoe

A história é contada sob duas formas: a narração de Taylor no presente e o manuscrito de Hannah. Nele estão contidas as histórias de cinco personagens - Webb, Tate, Narnie, Fitz e Jude - dezoito anos antes. Pra nós é um mistério por não entender, junto com Taylor, o motivo daqueles textos, e uma confusão por não haver uma introdução, uma apresentação daqueles personagens. Aí mistura os dois tipos de narrativa sem uma marcação clara da mudança... pronto! Um nó na minha cabeça.

As páginas estão espalhadas, como se alguém tivesse lido. Como se alguém tivesse passado por ali, o que me deixa tensa. Não há numeração nas páginas, então não sei se estou com o começo ou com o fim, nem se está na sequência certa, mas, ultimamente, não estou procurando muito por continuidade.
Só estou procurando algo que faça sentido para mim.

Taylor é uma protagonista difícil. Costumo exercitar a empatia durante minhas leituras e dessa vez precisei mais do que nunca disso. No começo ela beira o insuportável, mas tentei entender os motivos por trás de tanto egoísmo. Ela veste um escudo de proteção que a torna quase insensível, mas por baixo há uma menina que só espera ser amada. E as circunstâncias, a ânsia por compreender sua história, a moldaram e a fizeram amadurecer. Virar as páginas, descobrir cada detalhe junto com ela e finalmente conhecer seu desfecho é emocionante.

A capa é um espetáculo à parte. Desculpa aí, gringalhada, mas a nossa é muito mais bonita. Olhando pronta já é uma coisa de louco, mas sabendo o processo de confecção... uau! Desde quando vi as fotos aqui de baixo já fiquei decidida a ler o livro, independente do enredo. kkkkkk #alokadascapas

Foto: Editora Seguinte

O cenário ao mesmo tempo que é uma vantagem é uma desvantagem. Melina não soube explorar a Austrália, seu país natal e nos ambientar naquele local, usou pouquíssimos elementos, deixando cair na mesmice, como se fosse apenas mais um livro em qualquer lugar do mundo. #decepção Em compensação, a autora acertou em cheio nos secundários, com personagens cativantes e indispensáveis para a história.

Na estrada Jellicoe me deixou com um sentimento parecido com o que terminei Mentirosos: dúvida entre definir se amei ou odiei, vontade de reler pra captar os detalhes que passaram despercebidos, raiva porque a autora deixou uns momentos de lerdeza ao invés de deixar o livro lá em cima o tempo todo (mas não compare as histórias, continuo preferindo Mentirosos). Foi o que falei lá no começo, é uma leitura densa, que exige muita atenção. Se você está disposto, pode se surpreender bastante. Arrisque-se!

Resenha Livro Na Estrada Jellicoe

Na Estrada Jellicoe - Melina Marchetta
Seguinte
296 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

4 comentários

  1. Oi,essa trama também me deu um nó aqui,rs.
    Bem,o livro conta a história de uma menina que foi abandonada pela mãe e misteriosamente a tia também some anos depois...
    Acho Giulia que você tem razão em achar que a autora deixou pontos soltos e confusos, para sentirmos exatamente o que a personagem sentiu.
    É um tipo de livro que precisamos lê-lo com muita calma e atenção, não é!?
    Confesso que fiquei com vontade de conferir esse livro...

    ResponderExcluir
  2. A sinopse me deixou intrigada, o resumo do inicio me deixou receosa e ao terminar de ler a resenha eu não sei bem o que pensar da história :/ É complicado quando a protagonista tem um inicio difícil, pois quando eu pego implicância pelas atitudes da personagem a autora tem que ser muito boa pra que eu não leve esse sentimento até o fim, e ainda tem o fato da autora não ter explorado os cenários da Austrália, os filmes que vejo ambientado lá são tão ricos e bonitos, é mesmo uma pena. Acho que vou pesquisar um pouco mais sobre a história antes de resolver se vou lê-lo, mas tenho que concordar com vc sobre a capa, é realmente linda :)

    ResponderExcluir
  3. Oi Giulia,
    Quero muito ler esse livro, estou ansiosa para conferir essa narrativa instigante e um tanto confusa. Não é a primeira resenha que leio desse livro que diz que a leitura é bem cansativa no começo, que só começa a engrenar depois da metade do livro, pelo jeito a história é bem complexa mesmo. Mas como estou cada vez mais fascinada com os YA por abordarem temas extremamente reflexivos e tocantes, e pelo que sei, esse livro trata de assuntos importantes.
    Adoro uma leitura que me prende e me surpreende do início ao fim, e essa pelo jeito promete ser uma leitura e tanto. Quero muito ler essa trama envolvente assim que for possível, o livro está na minha lista de desejados. A capa também foi a primeira coisa que me chamou a atenção ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi!
    Essa capa e mesmo maravilhosa, quando vi esse livro pela primeira vez ela logo me chamou atenção e já li alguns resenha desse livro mas acho sempre que nunca consigo entendo a historia direito, achei esse começo do livro bem confuso, parece que o leitor assim como a Taylor não sabe muito sobre a historia ou pelo menos tanto quando ela, mas achei o enrendo do livro interessante, diferente, misterioso e envolvente o que sempre me deixa bem curiosa para poder ler !!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)