Ônix - Jennifer L. Armentrout

Esta resenha pode conter spoilers do primeiro livro da série.
Obsidiana



Título: Ônix (Saga Lux #2)
Autor(a): Jennifer L. Armentrout
Editora: Valentina
Nº de páginas: 416
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Fnac | Cultura
Nota:

Estar conectada a ele é uma droga!
Graças ao seu abracadabra alienígena, Daemon está determinado a provar que o que sente por mim é mais do que um efeito colateral da nossa bizarra conexão. Em vista disso, fui obrigada a dar um “chega pra lá” nele, ainda que ultimamente nossa relação esteja... esquentando.
Algo pior do que os Arum ronda a cidade.
O Departamento de Defesa está aqui. Se eles descobrirem o que o Daemon pode fazer e que nós estamos conectados, vou me ferrar. Ele também. Além disso, tem um garoto novo na escola que, tal como a gente, guarda um segredo. Ele sabe o que aconteceu comigo e pode ajudar, mas, para fazer isso, preciso mentir para o Daemon e ficar longe dele. Como se isso fosse possível!
Até que, de repente, tudo muda.
Vi alguém que não deveria estar vivo. E tenho que contar ao Daemon, mesmo sabendo que ele não vai parar de investigar até descobrir toda a verdade.
Ninguém é o que parece ser. E nem todo mundo irá sobreviver às mentiras.

Katy descobriu que seu delicioso vizinho Daemon Black e sua irmã Dee são, na verdade, alienígenas. Sua raça, conhecida como Luxen, fugiu para a Terra em busca de proteção de seus inimigos mortais, os Arum, criaturas das sombras que desejam roubar os poderes dos Luxen para si. Após uma batalha quase mortal contra os Arum, Daemon precisou curar Katy com seus poderes e algo inesperado aconteceu.

Sempre que um Luxen usa seus poderes em humanos, estes ficam com um rastro luminoso, que atrai a atenção dos Arum. Katy agora brilha como um anúncio de motel, mas o problema não é esse. Uma conexão sobrenatural pareceu surgir entre ela e Daemon, e o garoto, que antes a detestava, agora faz de tudo para provar que gosta dela. Só que Katy não acredita em momento algum nos sentimentos de Daemon, que acha que são provocados pela conexão, e faz de tudo para afastá-lo. Mas como resistir ao poder de sedução que corre nas veias de seu vizinho?

Katy vê sua chance de ser normal quando um garoto novo chega à escola. Blake mudou-se da Califórnia para Ketterman, deixando para trás sua paixão, que é o surfe. Katy sabe como ninguém o que é ser a aluna nova naquela cidade e somando sua empatia com o charme de Blake, os dois se aproximam e saem algumas vezes, o que provoca Daemon até o último fio de cabelo, fazendo com que o Luxen use de todas as suas artimanhas para separá-los.

Quando Katy fica doente certa noite, nem imagina o que está por vir em sua vida. Ela sai de casa no meio da noite com tanto calor que um mergulho no lago não soa uma ideia tão terrível. Salva por Daemon, ela é levada para o hospital onde sua mãe trabalha. Os sintomas são de um forte resfriado, e a jovem fica alguns dias em observação, com todos preocupados, até que ela acorda como se nada tivesse acontecido.

Só que aconteceu. Katy tenta seguir sua vida normalmente, postando suas resenhas no blog e evitando Daemon, mas coisas estranhas passam a ocorrer, e a menina começa a se perguntar se está ficando louca. Primeiro é a porta do seu armário na escola, que abre sem ela ao menos ter tocado nele. Em seguida, quando ela tem uma forte vontade de tomar chá gelado, ouve um copo e a jarra de chá se quebrando na cozinha, como se movidos por seu pensamento.

Desesperada, Katy sai em busca de respostas. Teria a cura de Daemon e sua doença repentina algo a ver com isso? Teria o Luxen passado algum vírus alienígena mutante para seu organismo? E o mais importante: como ela esconderia isso de todos, já que ninguém poderia saber que Daemon a tinha curado?

Quando seus novos poderes começam a sair do controle, Katy não sabe o que fazer. Porém, quando uma vez ela salva Blake de ser esmagado por um galho que voava em sua direção e o jovem nem se abala, ela começa a desconfiar que ele sabia mais do que ela e estava escondendo o jogo. Deveria Katy, apesar dos avisos de Daemon, confiar nesse garoto novo?

Querem saber o que vai acontecer? Então não deixem de ler.

Quando li Obsidiana no ano passado, não esperava que essa série fosse me arrebatar dessa forma. Contei os segundos até o lançamento de Ônix e, assim que consegui encaixar o livro na minha infinita lista de leitura, o devorei em pouco mais de um dia. Tem como se apaixonar mais por essa série? Eu respondo. Tem sim.

A escrita de Jennifer L. Armentrout está ainda mais envolvente. Como fazia muito tempo que tinha lido o primeiro volume, achei que ficaria um pouco perdido no início dessa continuação, mas não. A autora relembrou os fatos mais importantes de uma forma bem sutil, para deixar o leitor a par do que estava por vir. Amei o modo como ela construiu tudo isso.

O livro segue sendo narrado em primeira pessoa, sob a perspectiva de Katy. Eu já tinha me identificado horrores com a personagem e sua paixão pelo blog, mas nesse livro criei uma relação de amor e ódio com ela. Muita confusão poderia ter sido evitada se Katy fizesse as coisas do jeito que Daemon dizia, mas ela - às vezes por não concordar, às vezes por birra - fazia tudo diferente e sempre quebrava a cara. Confesso que senti uma pequena vontade de lhe dar uns tapas.

O que dizer sobre Daemon Black... Tem como esse cara ficar mais sedutor e irresistível? Tem. E Armentrout provou isso em Ônix. Daemon está fazendo de tudo pra mostrar a Katy que seus sentimentos por ela são reais, independentes da conexão que foi criada entre os dois. Ele usa e abusa de seu charme e beleza estonteantes para deixar Katy - e os leitores - caidinha. Estou cada vez mais apaixonado pelo personagem.

Dee ficou um pouco de fora nesse livro. Ela engatou um romance com Adam e, somando isso às novas preocupações de Katy, fez com que as duas se afastassem. Sobre Blake, não quero falar muito pra não dar spoilers. O personagem foi extremamente controverso pra mim e até agora não decidi se gosto dele ou o odeio. Se já leram, me contem nos comentários suas opiniões sobre o garoto.

O desfecho desse segundo volume foi de tirar o fôlego. Jennifer desenvolveu um clímax que me deixou extremamente aflito e sem saber o que esperar do que estava por vir. Tivemos batalhas, revelações, perdas, reencontros e muito amor envolvido. Tirei o chapéu para a autora e fiquei ainda mais ansioso por Opala, que deve chegar às livrarias em novembro.

A edição física está mais uma vez sensacional. A capa é uma adaptação da original, que, mesmo tendo rostos, acho lindíssima até porque como não amar uma capa que tem Daemon Black. O título conta com uma aplicação de brilho, que deixa o visual do livro mais lindo ainda. No começo achei que tivesse algo a ver com a pedra ônix, mas, como não sou nem um pouco entendedor de pedras, fui ao Google e vi que estava enganado. Então fica aqui a pergunta do porquê do brilho. As páginas são amareladas, a fonte é grande, o espaçamento é bom, e a revisão está impecável.

Ônix é uma excelente continuidade para essa série que foi chegando aos poucos e garantiu um lugar cativo no meu coração e nos meus favoritos. Com certeza recomendo a leitura a todos. Se joguem e venham se apaixonar por esses alienígenas assim como eu.
Leonardo Amarante
18 anos, gaúcho, estudando biomedicina. Vidrado em exatas, mas apaixonado pelos livros desde que se conhece por gente. Blogueiro nas horas vagas, tem paixão pelo que faz, e acredita fielmente que foi destinado à literatura, só falta ela perceber isso também.

5 comentários

  1. Eu sou apaixonada por toda essa série e tô muito feliz que esta sendo lançada por aqui, Daemon e Katy são adoráveis e a única coisa que não gosto dessa parte da história é de Blake (rsrs). Sua resenha tá ótima e a escrita de Jennifer é realmente muito envolvente e só melhora, essa série vale muito a pena e espero que lancem logo o terceiro. :D

    ResponderExcluir
  2. Não li ainda o primeiro livro,mas mesmo assim li a resenha.
    Gosto de histórias fantasiosas e com uma paixão de tirar o fôlego.
    Sempre via a capa dos livros,e essa é a primeira resenha que leio e sinceramente adorei!

    ResponderExcluir
  3. Devo ser a única que não gosta dessas capas rsrs, e acabei julgando o livro pela capa e passei a leitura para ultimo caso, que engano o meu! Eu me interesso por livros que tenham alienígenas, ainda mais com romance. Me identifico, quase sempre esqueço o que se passou no livro anterior e preciso até reler, sorte que a autora conseguiu relembrar os fatos de maneira fluida, a autora parece ter surpreendido os leitores com esse final, que deixa uma esperança para o próximo livro, espero que continue sendo tão maravilhoso, irei ler com certeza

    ResponderExcluir
  4. Quando vi o lançamento dessa série, já fiquei super a fim de ler! Nunca li nada com alieníenas e adorei a ideia!
    O segundo volume parece ser ainda mais cativante, to ainda mais curiosa pra conhecer esse Daemon. haha

    ResponderExcluir
  5. Olá Leonardo,
    Confesso que não esperava tudo isso dessa série, se dependesse apenas da sinopse do livro eu dificilmente daria uma chance, por se tratar de um romance juvenil, sobrenatural e com um alien envolvido? Definitivamente não é o meu tipo de leitura. Mas cada vez que leio uma resenha do primeiro livro fico ainda mais empolgada para iniciar a leitura, estou com as expectativas lá em cima. Que bom que o desfecho desse segundo livro foi arrebatador, agora fiquei ainda mais interessada em conhecer esses alienígenas.
    Beijos

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)