A Dama da Meia-Noite - Tessa Dare

Esta resenha NÃO contém spoilers dos outros livros da série.
Uma Noite para se Entregar
Uma Semana para se Perder



Título: A Dama da Meia-Noite (Spindle Cove #3)
Autor(a): Tessa Dare
Editora: Gutenberg
Nº de páginas: 288
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Cultura
Nota:

Pode um amor avassalador apagar as marcas de um passado sombrio?

Após anos lutando por sua vida, a doce professora de piano, Srta. Kate Taylor, encontrou um lar e amizades eternas em Spindle Cove. Mas seu coração nunca parou de buscar desesperadamente a verdade sobre o seu passado. Em seu rosto, uma mancha cor-de-vinho é a única marca que ela possui de seu nascimento. Não há documentos, pistas, e nem ao menos lembranças

Depois de uma visita desanimadora para sua ex-professora, que se recusa a dizer qualquer coisa para Kate, ela conta apenas com a bondade de um morador de Spindle Cove, o misterioso, frio e brutalmente lindo, Cabo Thorne, para voltar para casa em segurança. Embora Kate inicialmente sinta-se intimidada por sua escolta, uma atração mútua faísca entre os dois durante a viagem. Ao chegar de volta à pensão onde mora, Kate fica surpresa ao encontrar um grupo de aristocratas que afirma ser sua família.
Extremamente desconfiado, Thorne propõe um noivado fictício à Kate, permitindo-lhe ficar ao seu lado para protegê-la e descobrir as reais intenções daquela família. Mas o noivado falso traz à tona sentimentos genuínos, assim como respostas às perguntas de Kate.

Acostumado com combates e campos de batalhas, Thorne se vê na pior guerra que poderia imaginar. Ele guarda um segredo sobre Kate e fará de tudo para protegê-la de qualquer mal que se atreva atravessar seu caminho, seja uma suposta família oportunista ou até ele mesmo.

Desde a primeira vez que o Cabo Thorne viu a música da Srta. Taylor, algo revirou dentro dele. Aquela mancha em formato de coração lhe trazia lembranças antigas e profundas demais que ele preferia manter guardadas só pra si. Sua vida foi marcada por sofrimento, perdas e solidão. O sombrio militar agora responsável pela milícia de Spindle Cove está sempre de cara amarrada, atraindo uma ou outra mulher pra sua cama, mas nunca se envolvendo emocionalmente com ninguém. Durante o ano que passou na vila, conseguiu se manter isolado em seu próprio mundo, até o dia que encontrou Kate sozinha e desesperada.

Ela tinha ido a uma cidade vizinha com a desculpa de comprar partituras novas, mas sua real motivação era reencontrar a ex-professora e tentar descobrir algo do seu passado, mas além de ter suas expectativas frustradas saiu de lá ainda pior. Uma sucessão de acontecimentos ruins fez com que ela se visse sozinha e sem dinheiro, sem ter como voltar pra Spindle Cove ou pernoitar em um alojamento digno. Quando tudo parecia estar perdido, ela encontra a pessoa que sempre a evitou, virando o rosto e saindo dos ambientes a cada encontro.

Thorne sentiu uma torção aguda no peito. Como se alguma coisa amassada e enferrujada estivesse se soltando. Aquela garota tinha o dom de fazer isso - fazer com que ele sentisse.

Thorne entregou seu cachorro recém-comprado a Kate e a colocou montada à sua frente no cavalo. A viagem seria longa, não apenas pela distância, mas principalmente por ele ser obrigado a ter tão perto a mulher que sempre desejou. Por mais que ela não lembre, não faz só um ano que eles se conhecem, e é justamente por isso que ele optou por agir com tanta rispidez. Se ela continuar esquecida, sofrerá menos. Mas no caminho de volta fica clara que aquela aversão toda na verdade esconde uma atração que precisa de muito controle.

Só que Kate nem Thorne contavam que à espera dela haveria um grupo de aristocratas excêntricos alegando ser sua família perdida. O senso de proteção de Thorne aflora de novo, e ele toma uma medida extrema: afirma ser o noivo dela. Até descobrir a verdade, de todos os lados, inclusive do próprio Thorne, Kate precisará conviver com todos eles, transitando entre o medo da ilusão, o sonho de tudo aquilo que sempre quis e a descoberta de novos sentimentos.

Embora o Cabo Thorne fosse excelente em ignorá-la, Kate não podia negar o efeito que ele tinha em seu estado de espírito. Ela sentia a pele arrepiar sempre que ele estava por perto, e nas raras ocasiões em que ele virava o rosto na direção dela, seu olhar a penetrava profundamente.

Eu já tinha amado os dois primeiros livros da série pelo caráter feminista, mulheres independentes que respiram sororidade. Esse até tem mais carinha de romance de época, mas com uma característica que eu SEMPRE quis ver: nada de duques, condes, barões. Nosso mocinho é gente como a gente, uma pessoa normal, sem posses, sem dinheiro, sem classe. Claro que eu já comecei a leitura com bons olhos, né?

O que falta de regras de etiqueta, conhecimento poético/musical e requinte, Thorne esbanja em senso de proteção, e isso leva a inúmeros outros sentimentos bons. Ele é totalmente altruísta no que diz respeito à Kate, expondo a própria vida ao perigo para preservar a dela, sensível e romântico - à própria maneira -, além de bem quente na cama.

Kate é mais uma das mulheres incríveis de Spindle Cove, mas, por mais que esteja rodeada de amigas leais, tem um vazio em seu coração e milhares de interrogações em sua história. Não conhece seu passado, foi atacada várias vezes e as poucas lembranças são muito vagas. Mesmo com todas as rasteiras da vida, nunca desistiu de sorrir e seguir em frente, mantendo a chama do otimismo acesa.

"Minha vida toda", ela começou, com a voz falhando, "eu me apeguei a uns fiapos de memória. Não importava o quão triste era minha realidade, essas lembranças vagas me davam a esperança de que alguém, em algum lugar, havia gostado de mim, um dia. E eu sempre acreditei, no fundo do meu ser, que algum dia alguém me amaria novamente."

Essa combinação de personagens foi ótima. As atitudes de defesa de um são o veneno do outro, mas, paradoxalmente, é no outro que eles vão encontrar o remédio pra todos os seus males. É um morde e assopra a todo momento, algumas horas bem clichê, mas que no fundo a gente ama! Estava claro que havia uma ligação bem anterior, e isso atiçava ainda mais a minha curiosidade, principalmente porque os segredos foram revelados aos poucos, e às vezes uma informação causava ainda mais confusão na minha cabeça, me instigando a continuar a leitura.

O grande conflito de ambos os personagens é a falta de amor-próprio. Nenhum dos dois se valoriza, se enxerga como de fato é, entende que sua beleza e importância estão além do que os olhos mesquinhos podem ver. Kate sofre com a aparência, achando que sua mancha é repulsiva, e com a aceitação, já que nunca teve família. Já Thorne acha que sua falta de instrução e modos bruscos não combinam com uma dama, então não aceita ser amado por Kate.

"Eu não quero que ninguém lute por mim", disse Kate. "Não vale a pena."
"É claro que vale. Nunca diga que não vale a pena, Katie. Você vale batalhas épicas. Guerras inteiras."

Não sei se gostei muito do desfecho dado à situação de Kate, mas com certeza me apaixonei pelo relacionamento. Um romance no qual eu consegui me enxergar, me colocar no lugar da mocinha, pela sua insegurança e pela dificuldade de ajudar a pessoa amada.

Continuamos vendo todos os personagens que já amamos (ou não) daquela vila, acompanhando a sequência de alguns e torcendo por outros. Mas nesse preciso destacar Xugo, o cachorro super fofo! Não vou muito derretida com bichinhos literários, mas esse tenho que dar o braço a torcer e me declarar. Quero um Xugo pra mim! hahahaha!

Como dá pra ver nos quotes, não há travessões nos diálogos, e sim aspas, nada que um ou dois capítulos não façam você se acostumar. A capa tá infinitamente melhor que a original, mantendo o padrão lindo da série (só acho que podia ressaltar mais o nome da autora e o título, mas ok, fico feliz com a imagem). A Gutenberg tem feito um bom trabalho, e mal posso esperar pra ler A Bela e o Ferreiro, que na verdade é um conto, o 3,5 da série.

Se você gosta de romance de época e não leu nada da Tessa Dare ainda, não perca mais tempo e SE JOGA! Essa mulher tem o dom de tratar assuntos sérios com muita fluidez, dar uma apimentada nas cenas hot e não te deixar largar o livro até a página final. Confie em mim, você não vai se arrepender!
Giulia Ladislau
26 anos. Filha do Rei. Carioca da gema. Aliança na mão esquerda. Pedagoga por formação, militar por profissão, revisora por paixão. Fascinada por livros desde quando nem se entendia por gente.

8 comentários

  1. Oi Giulia,como adoro um romance de época ,também fiquei aqui morta de curiosidade em conhecer a história desse casal e conhecer a autora Tessa Dare.
    Sei que alguns livros do gênero são clichês, mas mesmo assim não dá para deixar de se apaixonar por esses livros. ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Giulia,
    Como sou apaixonada por romance de época quero muito conhecer a escrita da Tessa Dare, e adorei saber que os dois primeiros livros da série têm personagens independentes e fortes. Também adorei saber que nesse terceiro livro o mocinho não é da aristocracia, amei esse diferencial, já sei que vou me apaixonar pelo Cabe, que homem! Estou ansiosa para conhecer a narrativa da autora, ainda mais agora sabendo que ela tratar assuntos sérios com muita fluidez, garanto que será uma leitura bem envolvente.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Só vejo boas indicações dos livros da Tessa. Ainda não li nada dela. Mas não faltara oportunidade

    ResponderExcluir
  4. Essa série é ótima e sempre termino de ler seus livros com um riso bobo no rosto, o mesmo sorriso que fica durante a maior parte da leitura <3 Cabo Thorne e Kate me fisgaram, e eu nem esperava por uma história tão romântica , clichê e linda quando soube que eles eram os protagonistas, mas Tessa tem um dom e encanta com suas histórias. Também gostei que ela fugiu dos Duques e Marqueses (não que eu não goste, mas variar é sempre bom ). Essa série é ótima e vale muito a pena. ;)

    ResponderExcluir
  5. Faz um bom tempo que não leio um romance de época ou um livro que faz a gente dar muitas risadas. Conhecia a série porém nunca tinha lido ela, mas agora pretendo ler o mais rápido possível pois quero muito descobrir esse tal segredo sobre Kate que ele tanto guarda.

    ResponderExcluir
  6. Amando essa série, já li os três primeiros livros, a escrita da Tessa Dare é excelente, esse terceiro é meu favorito, Xugo é mesmo super fofo, dois pra ler os outros livros dessa série, lança logo editora.

    ResponderExcluir
  7. Eu to doida por essa série! Quero muito ler todos os livro!
    Essa personagem parece ser um pouco mais frágil devido aos acontecimentos do passado né?
    Taylor parece ser encantadora e merece um romance avassalador!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)