Pasta Senza Vino - Eduardo Krause


Título: Pasta Senza Vino
Autor(a): Eduardo Krause
Editora: Terceiro Selo
Nº de páginas: 288
Onde comprar: Submarino | Saraiva| Americanas | C. Bahia | Cultura
Nota:


Na Florença dos anos 60, o jovem Antonello Bianchi é um italiano indolente, machista e metido a conquistador. Sua única ocupação é atrair clientes para o restaurante em que trabalha (ou para si, quando for una bella donna). Essa vida de aventuras amorosas sofre uma virada quando ele conhece uma turista carioca, que o leva a atravessar o oceano para compreender o próprio coração. Em tom leve e envolvente, Eduardo Krause apresenta um romance com sabor e graça, os ingredientes da boa literatura.

Antonello é um jovem mulherengo e irresponsável, usa seu charme italiano para conquistar as turistas tanto para namorar quanto para serem clientes no restaurante em que ele é garçom. Ao conhecer Aline, uma brasileira falante e encantadora, ele não demora a se descobrir apaixonado.

O casal tem duas semanas intensas de paixão e quando ela vai embora Antonello fica devastado. Decidido a viver esse amor, ele atravessa o oceano até o Brasil para procurar sua amada Aline, mas, como nem sempre nossos planos seguem como desejado, novas pessoas aparecem em seu caminho. A cada dificuldade para encontrá-la, ele acaba se autoconhecendo e descobrindo o seu verdadeiro destino.

Com uma narração extremamente rápida e envolvente, Pasta Senza Vino nos faz viajar entre a Itália e o Brasil em anos e épocas diferentes.

Antonello é um personagem cativante, cheio de personalidade, que está sempre surpreendendo. Divertido, sonhador e inconsequente, torna a trama leve e bem-humorada.Os personagens secundários também são destaque, bem construídos, interagindo em perfeita harmonia com os rumos que a história acaba tomando.

No livro há também um pequeno drama familiar que começa perdido e aos poucos vai crescendo e evoluindo, e podemos acompanhar de perto toda a superação das dificuldades no seio familiar de Antonello.

O autor fez um verdadeiro mix do português e do italiano, conheci e aprendi muitas palavras nessa língua tão charmosa. A gastronomia é como se fosse um segundo personagem principal, está sempre presente durante toda a trajetória de Antonello.

Uma leitura gostosa e divertida, fui me envolvendo cada vez mais a cada capítulo e - o melhor - me surpreendendo cada vez mais com os acontecimentos, uma verdadeira viagem literária.

Mais que recomendado, principalmente se você gosta de um romance que não fica focado somente no casal o tempo todo, que está cheio de surpresas, amor, culinária, culturas e bom humor, tudo bem escrito e cheio de emoção.

A feijoada nada mais é do que uma violência contra si mesmo. O sistema digestivo sofre para processar a despudorada mistura de ingredientes sem sentido. E que maravilhosa aberração culinária!
Suzi Andrade
27 anos, estudante de Letras, mineira, casada. Gosto de séries de TV, de escrever e também de chocolate. Sou leitora e compradora compulsiva de livros. Acredito que ler enriquece a alma e a mente!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)