De volta - Kass Morgan


Título: De Volta (The 100 #3)
Autor(a): Kass Morgan
Editora: Galera Redord
Nº de páginas: 304
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Cultura
Nota:

Quando naves riscam o céu da Terra, os 100 sabem que mais pessoas estão deixando a colônia espacial. E esse pode ser o retorno definitivo da humanidade ao planeta. Glass sobreviveu à queda dos módulos de transporte. Ela experimenta as novas sensações de estar na Terra. Clarke, por sua vez, está comandando o resgate aos sobreviventes da colisão, mas não consegue parar de pensar em seus pais, que ainda podem estar vivos. Já Wells precisa encontrar uma forma de lidar com a nova ameaça à sua liderança. Os homens que detinham o poder na colônia estão decididos a manter a ordem na Terra segundo suas regras. Mas essa nova lei está longe de ser justa. Chegou a hora de os 100 lutarem por liberdade, em seu novo lar.

Luzes incandescentes cortavam o céu. Esse foi o primeiro indício de que os colonos estavam chegando à Terra. Porém o motivo da aterrissagem brusca que presenciaram era inimaginável para os cem, exceto Wells. Inconscientemente, ele desconfiava do motivo para a rápida partida dos módulos e tinha de certeza que contribuiria fortemente para o ocorrido.

Entre os sobreviventes estava o vice-Chanceler Rhodes. Antes de serem enviados, os cem receberam perdão por seus crimes devido aos serviços prestados à população - como se aquela não fosse uma missão suicida -, mas Bellamy sabia que seu caso era bem diferente. Ao se empenhar na função de proteger Octavia a qualquer custo, acabou provocando um grave acidente, e Rhodes nunca foi belevolente com quem quebra as regras, principalmente com os que não estão ao seu lado. No comando, em um lugar que permitia mais liberdade do que ele gostaria... era óbvio que impor suas vontades era questão de tempo. Bellamy seria apenas o primeiro. O exemplo do que acontece com quem não age de acordo com as regras impostas. E Clarke faria tudo para impedir o pior.

Quando foi presa, Clarke não havia terminado seu curso de medicina, mas seus conhecimentos médicos foram de suma importância para a sobrevivência dos cem. Suas semanas na Terra aprimoraram suas habilidades, com o aprendizado das propriedades de algumas ervas nativas que não eram tão boas quanto sua tecnologia, mas eram melhor do que nada. Esse tempo também serviu para estreitar os laços com alguns dos sobreviventes que desceram no módulo dos cem. A chegada dos colonos deveria representar segurança para os adolescentes, mas, se eles não quiserem perder o pouco que conquistaram na Terra, precisaram lutar novamente.

Não era qualquer coisa que assustava aquela garota - uma médica brilhante com espírito de guerreira e, além disso, estonteantemente linda, especialmente quando a luz batia em seus cabelos louros -, mas pensar nos guardas apontando armas para ele tinha sido o suficiente para encher seus olhos verdes luminosos de medo.

Fim. Chegar ao final de uma série é sempre complicado, seja pelos personagens que nunca mais veremos, seja pela expectativa criada e não alcançada. Em De Volta terei que lidar com os dois problemas. Kass Morgan continua apresentando em seu texto as características que que me conquistaram: agilidade e a mistura de tensão com problemas adolescentes. Por outro lado, a falta de profundidade, que sempre me incomodou um pouco, gritou aos meus olhos.

A trilogia chega ao fim com mais perguntas do que respostas, e aqueles que acompanham a série televisiva, como eu, sabem que existem infinitas possibilidades. Terminar daquele jeito foi, no mínimo, frustrante!

Eu gosto bastante da forma como a editora elaborou a diagramação da série. É bem simples, com uma fonte agradável e páginas amareladas. O único diferencial eram as lembranças, que vinham com uma fonte diferenciada. Infelizmente elas quase não existiram nesse livro, talvez por isso a editora tenha errado na única que aparece. Isso foi bem prejudicial à leitura porque deixou o texto confuso, e não conheço um leitor que não tenha voltado para ler ao menos mais uma vez. A capa branca possui aplicações no título, e as imagens que preenchem as letras não me remeteram a nenhuma cena do livro.

Glass continuou sendo a personagem que mais me agradou. Apesar de suas raríssimas aparições, ela mostrou um leve amadurecimento. Fiquei feliz por ela ter encontrado forças para enfrentar o seu destino. As ações de Bellamy, Clarke e Wells estavam mais interligadas do que nunca, tanto que tiveram uma apresentação bem equilibrada na trama.

Não acontece nada de surpreendente, as situações mais trágicas foram desnecessárias e o que importava mesmo não foi solucionado. Então ajuda aí, Kass Morgan, nunca te pedi nada. Escreve uma continuação para nós!
Andressa Leal
Andressa, Dressa, Dreeh. Carioca e Tricolor. Na casa dos vinte. Futura noiva. Viciada em The Sims, fotografia e livros. Acredita que ter um blog é a melhor forma de juntar sua profissão com suas paixões.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)