Cade você, Bernadette? - Maria Semple


Título: Cade você Bernadette?
Autor (a): Maria Semple
Editora: Companhia das Letras
Nº de Páginas: 372
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Casas Bahia
Nota:

Bee concluiu os estudos na Galer Street, uma escola liberal de Seattle, com as melhores notas, e tudo o que ela quer como presente de formatura é uma viagem à Antártida na companhia dos pais. Elgin é um pai ausente, mas genial: programador da Microsoft, tornou-se um rock star no mundo nerd por ter dado a quarta palestra mais vista do TED, e está prestes a lançar o Samantha 2, o projeto de sua vida. O momento não poderia ser pior para se isolar no extremo sul do planeta. A mãe, Bernadette, já não aguenta a vida em Seattle e está a beira de um ataque de nervos. Poucos dias antes da viagem, ela desaparece, com medo do convívio social e de sentir enjoo durante a travessia da passagem de Drake. Agora Bee fará tudo para encontrar a mãe. Mas antes ela terá de descobrir quem é essa mulher que ela acredita conhecer tão bem.

Bee é a causadora de toda a comoção encontrada em Cadê você Bernadette?. Como boa adolescente, ela faz um acordo com sua mãe: ela se esforçará para ser uma boa aluna e conseguirá a aprovação no internato que sua mãe tanto deseja, em troca, ela quer uma viagem para a Antártida com os pais. Acontece que sua mãe não é uma pessoa muito normal e, quando ela chega em casa com um boletim cheio de notas que 'Superam a Excelência', Bernadette entra em desespero. Imagina ficar trancafiada em um barco cheio de pessoas estranhas e ainda tendo que fazer a travessia no perigosíssimo estreito de Drake. Não, isso é demais para ela.

Bernadette foi uma renomada arquiteta, mas, depois do casamento e do nascimento de Bee, se tornou reclusa e antissocial. Porém não é uma simples preguiça de se socializar, ela tem verdadeiro pavor disso, o que não a torna muito bem quista pelas outras mães da Galer Street. Para piorar, Audrey, a mãe mais influente da escola, é sua vizinha e faz questão de implicar com tudo que a envolve sua casa.

Sabe, é por isso que eu chamo as outras mães de “moscas”. Elas são chatas, mas não o suficiente para te fazer perder tempo com elas.

O pai de Bee é Elgin. Eles moravam em Los Angeles quando a empresa dele foi comprada pela Microsoft, tornando-o um dos grandes gênios da empresa. Seu trabalho por si só tinha o poder de torná-lo um pai ausente, mas desde o nascimento de Bee sua esposa o manteve afastado de tudo. Sua obrigação passou a ser exclusivamente prover a família e aceitar as ordens de Bernadette sem qualquer questionamento. Esse estranho relacionamento dos pais foi um dos motivadores para o pedido de Bee. Ela só não imaginava que conhecesse tão pouco sua própria mãe.

Quando esse livro foi lançado, muito tempo atrás, me encantei pela capa e já apostei que morreria de rir com a busca de Bee pela mãe. Depois de muitas recomendações de uma amiga, decidi que já era hora de embarcar na aventura, mas definitivamente não era.

A história é engraçada e intercala a narração de Bee, em primeira pessoa, com diversas pistas sobre a Bernadette. Tem e-mails, bilhetes, documentos, um monte de coisas que tinham a intenção de deixar a história mais dinâmica, mas que pra mim não funcionaram bem. Na realidade, nada nesse livro funcionou para mim. Ele é dividido em partes, mas a falta de divisão de capítulos deixou a leitura arrastada e não me despertava qualquer interesse em prosseguir na história, tanto que depois de meses tentando finalizá-lo eu finalmente o abandonei. 

Bernardette é complexa, complexa até demais! Ela tem uma assistente pessoal indiana, com quem só se comunica por e-mail. Manjula é muito eficiente, mas é sério isso? Essa foi só uma das peculiaridades da personalidade dela que me deixaram com ainda mais preguiça de continuar a leitura.

A parte gráfica do livro é bem legal. A capa fica ainda mais linda quando descobrimos que ela representa muito bem a protagonista, e a diagramação também não fica atrás, trazendo todo o dinamismo da escrita para a parte visual. A escrita da autora é engraçada, só não deu certo para mim, risos.

Já ouvi recomendações de que, se eu insistisse um pouco mais, teria engrenado na história e por isso não desencorajo a leitura de ninguém. O meu exemplar está aqui guardadinho no fundo da estante, quem sabe um dia eu dou uma nova oportunidade. 
Andressa Leal
Andressa, Dressa, Dreeh. Carioca e Tricolor. Na casa dos vinte. Futura noiva. Viciada em The Sims, fotografia e livros. Acredita que ter um blog é a melhor forma de juntar sua profissão com suas paixões.

8 comentários

  1. Esse é um livro que tem uma capa que sempre me achou atenção, um título também, enfim, um livro feito para chamar o leitor "de cara" eu acho, mas uma pena não ter funcionado para você :( Espero que numa segunda tentativa dê certo!
    Estou seguindo e adorando o blog <3
    Beijos.
    Tenho um blog no qual falo sobre filmes, series e cultura no geral. Se puder dar uma conferida ficarei muito grata: http://cineleva.blogspot.com/ :)

    ResponderExcluir
  2. Não sei se acontece com você, mas quando não gosto de um livro fico até meio decepcionada.
    Sempre tive vontade de ler esse livro, mas sempre percebi que ele não assim tão UAU.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Eu tenho muita vontade de ler esse livro sabe, uma pena não ter funcionado p vc.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Oie!
    Confesso que esperava mais desse livro, mas deu para notar que vou me decepcionar com a história. Confesso que não gostei do que a história se trata, e por isso, vou deixar a leitura desse livro para depois.

    Bjks
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não conhecia o livro, mas pela capa me chama atenção. No entanto, depois de ler a descrição da história (antes de ter chegado na sua opinião) me desinteressou quase completamente... Tipo, tudo bem você querer ir pro fim do mundo comemorar e tal, mas tem que arrastar meia família? Incoerente... Se eu fosse a mãe, sumia mesmo! Hahaha... Além diso, parece que o livro trata a síndrome do pânico com um certo humor, e (particularmente) de humor não tem nada... Sei lá, posso estar totalmente equivocada.

    Até + ver! Nu.
    As 1001 Nuccias | Curtiu?

    ResponderExcluir
  6. Olá, esse é um livro que sempre tive vontade de ler pela capa, mas por algum motivo eu fiquei postergando e nada...
    Mas fico triste de não ter funcionado a leitura pra ti, talvez seja o momento que esteja que não encaixou, às vezes acontece.
    Enfim, eu ainda quero conhecer a Bernardete quem sabe nos próximos meses encaixe em algum dos meus desafios.
    Beijos.

    Giuliana

    ResponderExcluir
  7. oi...
    caramba não conhecia esse livro!
    já comecei gostando da capa...muito fofa mesmo!

    Adorei a sua resenha, está ótima e me deixou cheia de vontade de ler esse livro!!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  8. É... um livro de mais de 300 páginas sem divisão adequada de capítulos complica um poucos as coisas.

    Eu já tinha visto a capa e a achei super legal. Mas, podia jurar que era da Galera Record, não parece muito o estilo da Companhia rsrs

    Que pena que o livro não funcionou pra vc... tenho a impressão de que não daria pra mim tbm kkkk, mas se tiver a chance vou dar uma olhada. bjs!

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)