A 5ª Onda - Rick Yancey


Título: A 5ª Onda (A 5ª Onda #1)
Autor(a): Rick Yancey
Editora: Fundamento
Nº de páginas: 368
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Cultura
Nota:

Depois da primeira onda, só restou a escuridão. Depois da segunda onda, somente os que tiveram sorte sobreviveram. Depois da terceira onda, somente os que não tiveram sorte sobreviveram. Depois da quarta onda, só há uma regra: não confie em ninguém. Agora inicia-se A QUINTA ONDA. No alvorecer da quinta onda, em um trecho isolado da rodovia, Cassie foge deles. Os seres que parecem humanos, que andam pelo campo matando qualquer um. Que dispersaram os últimos sobreviventes da Terra. Cassie acredita que, estar sozinho é estar vivo, até que conhece Evan Walker. Sedutor e misterioso, Evan Walker pode ser a única esperança de Cassie para resgatar seu irmão — ou até a si mesma. Mas Cassie deve escolher entre a esperança e o desespero, entre a rebeldia e a entrega, entre a vida e a morte. Entre desistir ou contra atacar.

De vez em quando é bom sair da caixinha e tentar algo novo. Às vezes a gente se decepciona, mas em outras somos positivamente surpreendidos. A 5ª Onda me deixou num meio termo que só vai ser definido nos próximos volumes.

Sinceramente, prefiro não te dar muitas dicas sobre o que acontece no livro. A sinopse já dá uma pincelada no assunto, e acho que vai ser legal você ter uma experiência de leitura parecida  com a minha, com poucas informações.sobre a trama e os personagens. Só te adianto que é uma ficção científica com ETs, muitas mortes e luta constante pela sobrevivência.

Talvez eu seja a última, mas sou a última que ainda está de pé. Eu sou a que vou mostrar o rosto para o caçador sem rosto na floresta junto a uma rodovia abandonada. Eu sou aquele que não vai fugir, não vai ficar, mas vai enfrentar.
Porque, se eu for a última, então eu sou a Humanidade.
E se essa for a última guerra da Humanidade, então eu sou o campo de batalha.

Mas então o que me deixou na dúvida se gostei ou não? Começa que sou uma pessoa um tanto confusa e esse não é um gênero literário ao qual estou acostumada. Mas vamos por partes, pra eu tentar te explicar e você tentar acompanhar meu raciocínio.

Primeiro... Ora era viciante, ora era arrastado. Tinha partes em que eu ficava com raiva por ter que parar, mas outras eu lia tão por alto que chegava a dar sono. Isso tem um pouco a ver com o tópico 2, mas principalmente com o romance que não sei por que o pessoal insiste em colocar. O que poderia servir pra criar mais um vínculo e deixar a personagem mais confusa, acabou virando motivo de uma grande variação de ânimo durante a leitura.

Segundo... Tenho um problema sério com séries/trilogias que terminam sem terminar. Sempre cito o exemplo de Harry Potter, que apesar de ter 7 livros consegue fechar cada um deles com sua própria história. A 5ª Onda parece ser só a primeira parte do todo, sem aquela preocupação de dar respostas e fechar um ciclo. Eu achando que tinha perdido alguma informação importante em uma dessas lidas en passant, aí fui perguntar a um amigo que leu e ele confirmou que não teve mesmo a resposta que eu procurava. Minhas carambolas! Custa saciar um pouquinho o leitor e revelar algumas coisas deixando pontas soltas pros próximos?

Terceiro... Confusão mental define minha sensação com a narrativa, especialmente no final. Ele tem algumas partes, e no começo estava dividido que em cada uma havia um tipo de narração - primeira pessoa na voz de Cassie, primeira pessoa na voz de Zumbi, terceira pessoa. O problema é que chegou uma hora em que de um capítulo pro outro a voz mudava e não havia marcação, então eu começava a ler linda e bela achando que era um personagem narrando e depois que eu virava a página descobria que era outro. Joinha pra mim, que sou super atenta, e pro tio que não colocou um aviso pra leitora com probleminhas.

E por falar em probleminhas... O autor teve o cuidado de, já no epílogo, apresentar algo importante, mas a mané aqui só lembrou desse detalhe lá no final. Quando me liguei, quis socar a cabeça na parede por não ter percebido/entendido antes.

O que estão fazendo conosco é assassinato. Um assassinato muito lento, muito cruel... estão nos matando de nossas almas para fora, e me lembro das palavras do comandante: "Não se trata de destruir nossa capacidade de lutar, mas sim de destruir nossa vontade de lutar."

A história me pareceu uma mistura de Independence Day com A Hospedeira - outro que li nessa de sair da zona de conforto e gostei, apesar de ser um calhamaço que poderia ser reduzido pela metade o filme pelo menos fez esse favor. É uma maneira diferente de apresentar os ETs sem aquela construção a la Steven Spielberg.

E já que o assunto foi pro cinema, estou já doida pra estreia da adaptação de A 5ª Onda. Em janeiro será lançado nos EUA, mas a gente só poderá conferir no dia 4 de fevereiro, então segure o forninho até lá e corra pra ler logo. Por aqui já rola aquela vontade de ler O Mar Infinito, lançado esse ano, mas ao mesmo tempo bate aquele medinho de demorar a vir The Last Star. Como lidar?

Sem conseguir definir se gostei ou não, decidi dar 4 estrelas justamente pelo questionamento e reflexão. O livro discute a questão da humanidade. Como as pessoas se comportam em situações extremas, como o instinto de sobrevivência age em cada um, como crianças se adaptam ao serem expostas a uma realidade totalmente diferente. E devo confessar que essa questão das crianças mexeu muito comigo.

Como livrar a Terra de seres humanos? Livre os seres humanos de seu senso de humanidade.

Se o autor foi capaz de despertar a curiosidade e manter a vontade de chegar ao final em uma leitora que não costuma ler o gênero, algum crédito ele merece, né? Mas vai na fé que o livro tem nota 4,4 no Skoob e 4,16 no Goodreads.


13 comentários

  1. Oi minha querida!
    Venho só esclarecer aquilo que você comparou com Harry Potter. Harry Potter é uma série, e por isso cada livro tem uma história um pouco independente com princípio meio e fim (assim no primeiro tudo se resume à Pedra Filosofal e fica resolvido no fim, a segunda o segredo da câmara e por aí adiante). Já A 5º Onda é uma saga, todos os livros poderiam ser juntados num só, mas para não ser muito grande o autor divide em vários volumes. Acho que é assim, a única coisa que pode estar trocada é os conceitos saga/série, mas dá para perceber a ideia do porquê de serem diferentes.
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Também não costumo ler o gênero, não gosto muito, por isso ainda não decidi se dou ou não uma chance para esse livro que todo mundo elogia.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Hey Giu, tudo bem?

    Acho que os problemas que você teve para com a obra foi pelo fato de não ser seu estilo, eu quando pegos NAs e eróticos para ler fico super boiando e achando a história sem pé nem cabeça HAHAHA. Como esse livro é totalmente minha cara, e como pessoas que também gostam do mesmo tipo de literatura que eu gosto recomendaram, eu acho que vou dar uma chance para a leitura sim, mas só depois que a editora lançar todos os livros no Brasil. Tô cansado de editoras que publicam livro 1 e 2 e quando não faz muito sucesso eles decidem não publicar o último, ódio mortal!

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Giu, tudo bem?

    Eu quero muito ler esse livro, já li tanta resenha dele que tô desesperada para ler. Esse é um gênero que gosto de me aventurar e acredito que vou gostar, por isso vou dar uma chance para o livro.
    Eu tenho tanta raiva quando o autor deixa as respostas para o próximo volume, isso é algo que acaba comigo. Enfim, eu fiquei sabendo do filme e quero ler o livro antes de asssitir. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora sempre

    ResponderExcluir
  5. Olá! Eu sou doidinha para ler esse livro há meses, e estou mega ansiosa para a adaptação pois adoro a Chloe. Mas deixando isso de lado, é uma pena que o livro tenha corrido dessa forma para você. A sua resenha é a unica que eu me lembro de ter lido e me baseando apenas nela fico um pouco desanimada para ler. Espero ter impressões diferentes. Beijos.
    Blog Cantar Em Verso

    ResponderExcluir
  6. Olá Giulia, eu gosto bastante de livros do gênero e mesmo você se perdendo um pouco na narrativa e ficar um pouco em cima do muro sobre gostar ou não dele eu fiquei com vontade de lê-lo, parece ter uma historia que aborda essa invasão alienígena de uma forma diferente *--*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  7. Oooie
    Apesar da ótima resenha elogios que escuto, não tenho vontade d ler o livro pois não é o meu gênero, ótima dica para quem curte.

    Beijos
    Reality of Books

    ResponderExcluir
  8. Oi Giu,

    É sempre bom contar com pessoas comprometidas com a sinceridade, a forma com você resenhou deixa um misto de quer ler ou não e será que vale a pena o investimento de tempo e dinheiro? Primeiro porque tem algumas confusões, segundo porque tem continuidade e isso me incomoda profundamente. Além, do fato de ser um gênero que não amo de paixão. Mas, concordo com você que às vezes precisamos sair da “caixinha”, da zona de conforto e arriscar se aventurar por outros gêneros.

    Beijos
    Tânia Bueno
    www.facesdaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  9. Giu, acho que gostei muito mais do que você, mas também, é um gênero que eu amo! Mas concordo que o autor poderia ter sido mais legal e identificado o narrador no início de cada capítulo, porque é horrível começar a ler sem saber quem é que está dizendo aquilo. Espero que resolva ler logo o próximo!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  10. Giulia, ADOOOORO! Estou numa fixação pelo gênero, e quero cada vez mais livros assim. Nunca li este daí, mas pretendo ler em breve.
    Agora, sobre sua resenha em si, preciso concordar com veemência: Aaaah, pq esse povo INSISTE em colocar romance em tudo? Isso também me irrita tanto, tanto, tanto! Já vi várias histórias que tinham tudo pra serem perfeitas sendo estragadas por um romance aleatório e forçado no meio de tudo. Eu, hein.
    Um beijinho,
    Mona
    www.literasutra.com

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Também fiquei bem confusa sobre qual nova dar para esse livro porque gostei da história, mas também tem muitos momentos mais lentos. No início da leitura eu não entendi nada, mas depois fui me envolvendo com a história. Gostei, mas também finalizei louca para ler o segundo livro.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi, tudo bem?

    Apesar de ter lido muitas resenhas deste livro e na sua maioria são positivas, eu continuo não me interessante pela história. Não é muito o meu estilo de leitura :(

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu ainda quero ler esse livro e está até na minha lista de desse ano, mas ainda não tive tempo. Já li muitas resenhas que falam que ele é bom e isso me fez querer saber como é pela minha visão, além de que o filme será lançado dia 21 (meu aniversário). Adorei o blog e já está em meus favoritos.

    Meu blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)