Bruxa da Noite - Nora Roberts


Título: Bruxa da Noite (Primos O'Dwyer #1)
Autora: Nora Roberts
Editora: Arqueiro
Nº de páginas: 320
Onde comprar: Submarino | Saraiva | Americanas | Fnac
Nota:

Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda.
Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera.
Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar.
Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote.
Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado.
Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.

Bruxa da Noite é o primeiro volume da trilogia Primos O'Dwyer, escrita pela autora Nora Roberts e publicado no Brasil pela Editora Arqueiro.
A história começa num inverno intenso, tomado por chuvas e nevoeiros, no ano de 1263 na Irlanda. Sorcha, mais conhecida como Bruxa da Noite devido aos seus enormes poderes, além de respeitada e ter alguns privilégios por ser esposa de Daithi, o cennfine (chefe do clã), leva uma vida cheia de amor com os três filhos pequenos - Brannaugh, Teagan e Eamon - enquanto seu marido, que estava lutando na guerra, era aguardado com bastante ansiedade quando a primavera chegasse.
Com o passar das semanas, Sorcha e os filhos são perseguidos por Cabhan, um demônio maligno e ambicioso, sedento por poder. A fim de acabar com esse mal, Sorcha trava uma luta com Cabhan, divide seu enorme poder entre os filhos, poder este que passaria para seus descendentes através das gerações, e se sacrifica acreditando que libertaria seus entes queridos do perigo, mas o mal resistiu e, na floresta, iria aguardar pacientemente o momento certo para voltar...
Setecentos e cinquenta anos se passaram desde o sacrifício de Sorcha, o ano é 2013, e Iona Sheenan entra em cena. Ela cresceu nos EUA, carente e procurando aceitação dos pais indiferentes. Recebendo atenção da avó e ouvindo dela histórias fantásticas envolvendo seus ancestrais, Iona descobre onde, enfim, poderia encontrar o que tanto desejava na vida. Então, ela decide deixar tudo para trás partindo para a Irlanda, no Condado de Mayo, com intuito de descobrir sobre suas raízes. Lá ela é recebida de braços abertos pelos primos Connor e Branna O'Dwyer e, por ter um talento nato para lidar com cavalos, Iona consegue um emprego no estábulo. Ao conhecer seu chefe, Boyle McGrath, percebe que encontrou a vida que sempre quis naquele lugar mágico e encantador.
Tudo parecia perfeito, mas o que ela não esperava era descobrir que seus primos, e agora ela também, seriam alvos de Cabhan, que anseia pelos poderes herdados de Sorcha que eles possuem, além da sede por vingança que ele tem...
Resta aos primos Iona, Branna e Connor se unirem para derrotarem esse mal de forma definitiva para, enfim, viverem felizes e manterem a chama do amor da família sempre acesa.

Eu ainda não tinha lido nenhum livro de Nora Roberts pra poder fazer comparações. A opção por essa leitura se deu devido ao tema fantástico envolvendo bruxas, magia e com o pano de fundo maravilhoso, convidativo e mágico que é a Irlanda. Isso bastou pra chamar minha atenção e posso afirmar que a autora tem uma escrita única e envolvente e criou personagens bem definidos, além de utilizar de uma mitologia convincente e madura que envolve elementos da natureza e animais que possuem ligação com seus donos e funcionam como uma extensão deles.

A narrativa é feita em terceira pessoa focando no ponto de vista de Iona. Apesar da carência inicial, ela é uma personagem doce e inteligente, mas bem imatura. Boyle já faz o estilo forte e misterioso. Quando Iona decide controlar os poderes que tem, a medida que ela aprende e convive com os primos e os amigos, ela também amadurece e cresce como personagem.
Aparentemente a única coisa que Iona e Boyle têm em comum são o amor por cavalos, mas com o desenrolar da história eles se envolvem cada vez mais. Boyle não tinha intenção de se envolver emocionalmente com ninguém, mas Iona vem pra mudar isso. A ideia, ao que parece, é que eles tivessem uma química explosiva digna de estremecer o chão, mas o único problema é que não consegui sentir química alguma e os dois, como casal, me soaram um tanto vazios, pelo menos até Iona perceber que havia, sim, um sentimento intenso e incondicional por parte de Boyle. O relacionamento, então, é desenvolvido gradualmente até que se torne sólido o bastante pra ser considerado interessante.
A caracterização dos personagens foi o que mais me agradou e os que mais gostei foram Fin e Meara, com quem ela cultiva uma amizade. Fin inclusive é descendente de Cabhan e ele mantém um relacionamento de amor e ódio com Branna, o que torna a história bem mais interessante. A autora já os colocou num caminho e trabalhou as mágoas, ressentimentos e problemas de confiança que eles têm e espero por um livro que se aprofunde melhor no relacionamento dos dois.
Um fator interessante e original sobre a história é que os primos são reconhecidos pelas pessoas como sendo bruxos devido a história de Sorcha, então eles não se mantém no anonimato precisando guardar segredo de suas origens.
Os personagens, como um todo, foram muito bem construídos e todos têm personalidades distintas. O temperamento de alguns dão até mesmo um toque engraçado à história.

O que não funcionou pra mim foi a falta de um aprofundamento maior sobre a história de Iona, pois ela fica constantemente choramingando sobre sua carência e falta de amor mas a autora não expõe nada sobre isso, o que passou com os pais e o que fizeram pra ela se sentir tão sozinha.
Um ponto que, pra mim, foi super desnecessário foi a insistência em falar sobre comida. Os personagens estão sempre comendo e bebendo e evidenciar isso em mais da metade do livro foi algo cansativo e inútil.
Senti falta de uma verdadeira ameaça, e por mais que o leitor saiba que há um perigo que permeia a história, não houve tensão suficiente pra criar um clímax e nada me tirou o fôlego.
O final não fez muito sentido pra mim e me deixou pensando que, ou há um furo enorme, ou eu deixei passar sem ter a menor ideia do que os personagens planejaram para tentar destruir Cabhan.
Os dois primeiros capítulos, que funcionam como a introdução contando como tudo começou, tiveram mais destaque e foram muito mais empolgantes e emocionantes pra mim. Meu erro foi me basear neles ao criar expectativas maiores para o restante da história. Não que ela seja ruim, muito pelo contrário, só esperei por uma coisa quando na verdade me deparei com outra.

Sobre a parte impressa e o trabalho gráfico, a capa é muito bonita e manteve a arte da obra original que remete a todo um mistério. O nome da autora e a moldura que envolve o título possuem aplicações em verniz pra se destacar do fundo fosco. A diagramação é simples, as páginas são amarelas, a fonte tem um tamanho agradável e não encontrei erros de revisão. Os capítulos são numerados com um ornamento inferior como detalhe.

No mais, pra quem procura por um livro que traga uma história com uma escrita envolvente e sólida sobre bruxas, família, amizade e um grande amor, Bruxa da Noite é uma boa pedida.

Feitiço da Sombra é o segundo volume da trilogia e seu lançamento no Brasil está previsto para Julho.

15 comentários

  1. Olá!

    Estou procurando um livro da Nora para ler, para eu conhecer sua escrita. Sua resenha, mais uma vez está bem feita. Já vi muitas resenhas dos livros da Nora, mas nenhuma sobre esse livro. Achei a premissa um tanto diferente. Vou anotar esse título e ver se começo a descobrir como é Nora Roberts!

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Flá!

    Eu não li nada da autora também, mas estou com o Quarteto de Noivas aqui dela para ler, espero conseguir pegar em breve.
    Em todas as resenhas todo mundo reclama que a autora não aprofundou tanto na história da personagem, o que é uma pena.
    Espero que ela melhore no decorrer da trilogia.


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Flavinha, sua linda, tudo bem?
    Que bom lhe encontrar aqui!!!!!!!
    Eu já li algumas resenhas sobre esse livro e fiquei com a impressão, lendo a sua também, que vou gostar mais da história da Bruxa da Noite. A magia, o amor pela família, a luta para manter todos vivos, seguros, ao que tudo indica está na parte dela. Tenho certeza de que irei me emocionar com ela. No todo, parece ser um bom livro, para ler sem muitas expectativas. Como gosto muito do tema, quero acompanhar essa série.
    Sua resenha ficou ótima.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá Flavia, eu ainda não li nada da autora, mas minha mãe já leu alguns de seus livros e amo <3 É ruim quando nossas expectativas não são atendidas na leitura e é mais ruim ainda quando o final fica sem sentido ou você fica perdido Ç.Ç Mas mesmo com esses pontos negativos fiquei interessada na leitura...

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  5. Flá, pode segurar a onda que as verdadeiras emoções só vão chegar no último livro. Temos mais 300 páginas de uma ameaça que mal faz cócegas rs.
    A escrita dela é realmente muito boa. Acho que é por isso que não me importo com a formula da autora.. quero todas as suas publicações rs

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  6. Adorei isso de animais que têm ligação com seus donos e que funcionam como uma extensão deles! Amo histórias que envolvam magia e adoraria ler algo que se passa na Irlanda, é o ambiente perfeito para uma narrativa que envolve bruxas. Pena que faltou aprofundamento na história da Iona e que o final não fez sentido para você, mas sou fã da Nora e quero muito ler esse livro!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Flávia!
    Nunca li nada de Nora Roberts, mas sempre tive curiosidade de saber mais sobre a escrita da autora. Não conhecia este livro ainda, mas o toque de sobrenatural dele já me deixou curiosíssima para conhecer melhor essa história.
    Amei a resenha e com certeza ou querer ler este livro em breve.
    Um beijo
    Carol
    www.sobrevicioselivros.com

    ResponderExcluir
  8. Ola Flavia eu amo a escrita da Nora, já li muitos livros dela, essa mistura de Bruxas e romance sobrenatural, amoooo. Uma pena que o livro não tenha atendido suas expectativas, eu adoro tudo o que ela escreve. Já estou com meu livro. Quem sabe o próximo da série você goste. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Flávia, me sinto completamente obrigada a discordar de você logo no começo de sua resenha. Li esse livro e achei que faltou aprofundamento na mitologia, ao meu ver Nora Roberts pesquisou superficialmente sobre as crenças irlandesas e simplesmente colocou o pouco que sabia no papel. O vilão não convence, não tem propósito e a personagem principal me irritou profundamente, sem contar que o romance do livro soou absurdamente forçado, mesmo quando vc cita que as coisas mudam quando Iona percebe esse amor incondicional eles não me convenceram. Não senti uma ligação entre Iona e Boyle. Contudo os personagens secundários me agradaram batante, principalmente Fin e Connor. Quanto ao desfecho achei outra parte falha, como vc disse nada é muito bem explicado e parece faltar algo, não há um plano apenas uma intenção, parecia brincadeira de criança. Concordo principalmente qdo diz que os dois primeiros capítulos foram bem mais empolgantes. Indicaria esse livro para quem quer uma leitura sem expectativas, apenas isso. De qualquer forma quero ler as continuações por conta de Connor e Fin.

    ResponderExcluir
  10. Olá!

    Sou suspeita a falar da escrita da Nora, pois adoro. Acho que é a primeira vez que ela se aventura em uma fantasia. Pela sua resenha, achei parecida com outro chamado "A Bruxa de Near" que deixou muito a desejar na história, o que é uma pena. Estou na dúvida ainda se compro ou se passo. Quem sabe no próximo livro da série não fique melhor?

    Beijos,
    www.estantedarob.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Já li uma outra série da Nora e me apaixonei pela escrita da autora, pois ela tem esse dom de sempre misturar alguns elementos de fantasia nas suas histórias de maneira ponderada, sem muito exagero. Estava doido para ler esse livro, mas quem acabou lendo foi a Tamires lá do blog e eu fiquei só na vontade de conhecer a história da Sorcha e de seus descendentes, afinal, bruxaria e magia propriamente dita é algo que sempre me fascinou. Contudo, ao mesmo tempo fiquei com um pé atrás, pois muita gente criticou a obra falando que não houve uma história fundamentada ou que faltou aprofundamento. Vamos ver no que isso vai dar HAHAHA

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oiiii
    Eu nunca li nada da autora, mas quando comecei a ler sua resenha, achei que esse seria o livro ideal para mim. Mas com o passar da leitura, percebi que não iria me dar muito bem com a falta do aprofundamento da personagem entre outras coisas.
    Acho que esse não será o primeiro livro que vou ler da autora.

    Beijos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, Flávia. Segunda resenha sobre esse livro que leio e ainda assim não consegui me animar para ler. Todos os pontos apontados por você negativamente também foram apontados no outro blog e por ser um erro aparentemente constante com certeza vai me incomodar.
    Rsrs ache engraçado seu comentário sobre as comidas. :P

    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Oi Flá.
    Esse livro pra mim foi uma história de amor e ódio pq sinceramente eu não gostei tanto da Iona quanto eu gostaria.
    Achei ela bem chatinha e carente demais, sei lá parecia que ela queria forçar o relacionamento entre ela e o cara. não senti química não =/
    e não gostei da necessidade de qualquer hora falar tudo que aconteceu detalhe por detalhe para os primos. sei lá, parecia q eles mais comiam e conversavam do que outra coisa.
    to pensando se leio ou não a continuação desse livro!
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  15. Oi Flá, tudo bem?

    Sinceramente, achei esse livro muito chato. Me decepcionou bastante. Eu li Quarteto de Noivas e amei. Achei que fosse encontrar aquela mesma narrativa gostosa, personagens cativantes e não achei nada disso. Achei a protagonista bem chata, pra falar a verdade.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)