{ Clube da Liga } Red Hill - Jamie McGuire


Título: Red Hill
Autor(a): Jamie McGuire
Editora: Verus
Nº de páginas: 350
Onde comprar: Saraiva
Nota:

Para Scarlet, cuidar de suas duas filhas sozinha significa que lutar pelo amanhã é uma batalha diária. Nathan tem uma mulher, mas não se lembra o que é estar apaixonado; a única coisa que faz a volta para casa valer a pena é sua filha Zoe. A maior preocupação de Miranda é saber se seu carro tem espaço suficiente para sua irmã e seus amigos irem viajar no fim de semana, escapando das provas finais da faculdade. Quando a notícia de uma epidemia mortal se espalha, essas pessoas comuns se deparam com situações extraordinárias e, de repente, seus destinos se misturam. Percebendo que não conseguiriam fugir do perigo, Scarlet, Nathan, e Miranda procuram desesperadamente por abrigo no mesmo rancho isolado, o Red Hill. Emoções estão à flor da pele quando novos e velhos relacionamentos são testados diante do terrível inimigo – um inimigo que já não se lembra mais o que é ser humano. O que acontece quando aquele por quem você morreria se transforma naquele que pode lhe destruir? Red Hill prende desde a primeira página e é impossível deixá-lo até o final surpreendente. Este é o melhor da autora Jamie McGuire!

Quando decidiram o livro do Clube desse mês, eu já torci o nariz. Zumbi, jura? Eu não curto fantasia, ia ser "obrigada" a ler o que não gostava? Mas sou milico, né? Missão dada é missão cumprida, e assim fiz. Em meio à minha recuperação, lá fui eu ler o ebook de Red Hill. Gostei da maneira como a história está explicada na sinopse, abrangendo os três narradores e a situação de maneira superficial. Não vou me prender ao resumo, então leiam, por favor.

Como já falei, não sou fã de zumbi. Não leio, não assisto, não me interesso. Acho que eu tinha uns 15 anos quando vi Madrugada dos Mortos, e essa foi a minha referência durante a leitura. Confesso que achei muito parecido, essa coisa de morder, morrer, virar zumbi, com fugas o tempo todo e divergências no grupo de sobreviventes.

As três histórias inicialmente são paralelas, mas acabam se cruzando de maneiras surpreendentes. A única coisa óbvia é a relação entre Scarlet e Miranda - o pai desta era chefe daquela -, mas ainda assim é algo bem superficial. No começo foi um pouco difícil de entender aonde aquelas histórias iriam chegar, mas com o passar dos capítulos as dicas que a autora deixou nos permitiu montar o quebra-cabeça.

A autora tentou explorar o relacionamento interpessoal e as consequências de viver no limite da emoção e na luta pela sobrevivência. Gosto da frase da sinopse que questiona o que você faria se a pessoa que você mais ama fosse justamente a que poderia te matar. Em situações extremas há espaço para questões éticas? Os julgamentos e decisões permanecem os mesmos ou são influenciados pelas novas circunstâncias? Foram vários questionamentos que os personagens fizeram e que me levaram a pensar também.

Por outro lado, algumas situações foram forçadas. Até cena de sexo teve! A autora se perdeu um pouco, acabou deixando brechas e não explorou todo o potencial que a história oferecia. Também achou soluções fáceis e clichês para alguns conflitos que poderiam render, sem desenvolver com a criatividade que a história merecia.

Falando nisso, não achei o enredo criativo, pelo contrário, a autora cita que as pessoas já vinham sendo avisadas em filmes, livros e séries que deveriam estocar comida e se preparar para um possível ataque, até sabiam como matar um zumbi. Acho que foi algo do tipo "pegando carona na criatividade dos outros".

Algumas descrições me entendiaram, principalmente porque não consegui visualizar o cenário, tanto que até rolou uma discussão sobre uma cena pra ver se alguém entendia o que e como tinha acontecido. Achei o começo chato, muita enrolação pra pouca ação, e quando tinha era tão rápido que não dava tempo de me empolgar.

A capa só me confundiu, não consegui encaixar aquela foto na história, mas é a mesma imagem da capa original. A revisão ficou boa, só me lembro de 1 erro.

Entre nós da Liga, os fãs de histórias de zumbi não acharam o livro tão bom que se torne memorável. Eu, do outro lado, acho a leitura dispensável. Termino com a frase que marcou nossa conversa sobre a leitura: "Red Hill é apocalipse zumbi para iniciantes".

O "Clube do Livro da Liga" é formado por amigos que resolveram arriscar uma leitura coletiva e se surpreenderam com a interação que foi proporcionada. Temos muitos gostos e ideias em comum, além de muitas discussões e risadas. Ninguém nunca irá nos entender, ainda bem.
Nós Somos: Este Já Li | Leitora Viciada | Leituras da Paty | Livros e Chocolate | Mais que Livros | Meus Livros, Meu Mundo | MoonLight Books | Prazer, me chamo Livro | SA Revista | Segredo entre Amigas | Todas as Coisas do Meu Mundo

8 comentários

  1. oi flor, que mudança de enredo da Jamie, em Belo desastre um romance avassalador e em Red Hill uma trama apocalitica com zumbis e tudo mais! acho a proposta interessante e dinâmica, muito atrativa, mas não creio que fluiria para mim, essa coisa de zumbis e tal me deixa receosa, como sempre torço o nariz para esses elementos não creio que ia me aventurar
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. kkkkk Verdade, Giu. Mais ou menos isso, uma leitura para inciantes no mundo dos Zumbis. Eu gostei da trama, dos dramas de cada personagem, de como eles se viravam pra sobreviver e como a união foi fundamental em vários momentos. Mas a parte dos Zumbis em si, não foi lá essas coisas. Pelo menos pra mim, que sou fã de The Walking Dead. :D

    Beijinhos!
    Jaque.
    http://www.meuslivrosmeumundo.com/

    ResponderExcluir
  3. Oie Giulia! ^^
    Eu adoro zumbis e fiquei bem desanimada para ler esse livro após ter lido a sua resenha. Sempre escuto falar muito bem da autora e de seus livros, de certa forma é uma surpresa ver que esse livro não se saiu tão bem como os outros. Ainda não li nenhum livro dela, então acredito que esse não o melhor para conhecer a escrita dela!

    Beijos e até logo! :*
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Livro de Zumbi sem ação definitivamente não rola. kkkkkkk' Eu curto histórias do gênero. Gostei do livro "A Outra Vida" da Susanne Winnacker. Mas, pelo visto, eu não ia gostar nem um pouco de Red Hill. Eu acho que pra escrever um livro de zumbi na era TWD e cia, tem que ser criativo e fazer a leitura valer a pena.

    Abraço ;)
    Brenda S. | Sonhos em Tinta

    ResponderExcluir
  5. Eu não sou muito fã de livros de zumbi, apesar de em relação a filme e séries zumbi ser bom pra caramba. Mas esta todo mundo falando tanto desse livro que me despertou a curiosidade, e além disso, adoro a Jamie. <3

    www.itgeekgirls.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Eu nunca me interessei por livros de zumbis, sendo as histórias criativas ou não. Sempre achei aquela coisa clichê de um vírus tomando conta de tudo, pessoas virando zumbis, sobreviventes correndo e se escondendo sem um objetivo lógico.. E o que mais tem atualmente é história sobre isso. É um livro que eu não lerei tão cedo.

    Beijos,
    Império Imaginário | Goulart, F.

    ResponderExcluir
  7. Caraca, essa sua ultima frase me fez ainda mais NÃO querer ler este livro...hsuahsuahsuah ... e olha que sou assim como vc, nada fã de zumbis!
    Nunca li nada da autora, mas acredito que ela saiu bastante de sua zona de conforto ao decidir escrever este livro, e pelo que vc falou, ela acabou se perdendo e misturando as bolas.(kkkkkkk) Não tenho nenhum interesse em ler este livro justamente pq não curto zumbis, e mesmo sabendo que o livro aborda coisas a mais, não sinto uma atração pro ele não.

    Adorei sua resenha ;)

    xoxo
    http://www.amigadaleitora.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Giulia!
    Eu estou numa vibe meio zumbi ultimamente e estou louca para ler "Red Hill" por esse motivo e também por ser da Jamie McGuire, uma autora que me conquistou com "Belo Desastre".
    Sua resenha me deixou muito mais curiosa, já vou colocar esse livro na pilha de próximas leituras.

    Bjs,
    Fernanda.

    ResponderExcluir

Que prazer em ter você aqui! Entre e sinta-se à vontade.
Se gostou do post (ou não), deixe um comentário. Sua opinião é muito importante pra melhorar cada vez mais o blog. =)