Boston Boys - Giulia Paim

Resenha Livro Boston Boys

O primeiro livro apresenta os Boston Boys para os leitores. Passamos a conhecer melhor os três astros de uma série de TV de músicos adolescentesMaison, que foi morar na casa de Ronnie, astro principal, o vocalista da banda, Henry, o mais inteligente, bonito, mas com jeito de nerd, e Ryan, o esportista forte, mas com poucos neurônios.

Nunca Jamais 2 - Colleen Hoover e Tarryn Fisher

Esta resenha NÃO contém spoiler do primeiro livro da série.
Nunca Jamais Parte 1

Resenha Livro Nunca Jamais 2

Caracaaaa, que final foi esse de novo?! Pelamor, Colleen e Tarry, não façam mais isso, pelo bem da minha saúde mental! Hahahaha! Mas voltando a ser normal, só um pouquinho, tô devastada após o fim de Never Never 2. Literalmente fechei após a última página e vim correndo escrever a resenha.

Volúpia de Veludo - Loretta Chase

Esta resenha NÃO contém spoiler dos outros livros da série.
Sedução da Seda
Escândalo de Cetim

Resenha Livro Volúpia de Veludo

Leonie é a irmã mais prática, racional e organizada. Totalmente metódica, ela tem tudo no devido lugar e não faz nada que possa comprometer o bom andamento dos negócios. É agora é hora de provar que seu jeito é suficiente pra levar a loja adiante, já que Marceline está grávida e Sophie precisou se ausentar pra que a sociedade esquecesse seu rosto devido aos últimos acontecimentos.

Dedicada à missão de continuar com os negócios de vento em popa, o alvo dessa vez é Gladys Fairfax. O vestuário dessa solteirona é um desastre, e Leonie tem certeza de que com as peças certas ela consegue transformar sua imagem e autoestima. Aliás, ela está tão segura que fez uma aposta com Simon, o primo de Gladys: em 15 dias ela seria bem-vista pela alta sociedade, teria admiradores e até um pedido de casamento. Arriscado, não? Tão arriscado que se perdesse o marquês de Lisburne pediu 2 semanas de dedicação exclusiva, sem pensar em trabalho, com atenção só pra ele.

Ela tinha gosto de chuva. Além disso, tinha um sabor diferente de qualquer coisa sobre a Terra. Ele tivera apenas uma mostra, no dia anterior, mas fora o suficiente para mantê-lo acordado quase a noite toda. Agora, a noite parecia ter caído em todo o universo e ele estava ao mesmo tempo em um sonho e desperto. O saber de Leonie era de inocência, doce como o pecado.

Do jeito que eu contei, nem parece que Lisburne é um gentleman. Ele é respeitoso ao mesmo tempo que demonstra seu interesse, fazendo Leonie se sentir desejada. É uma briga de gato e rato do começo ao fim, com flertes de ambos os lados, aquela conquista gostosa de acompanhar. Enquanto os outros livros focava na esperteza Noirot, esse é mais romântico, de arrancar suspiros e sorrisos bobos.

Aliás, que final maravilhoso! Como ele foi sensível e delicado, valorizando a amada da forma que ela precisava. Mesmo os romances de época trazendo mulheres fortes, às vezes ainda tem aquela coisa de endeusar o homem, colocá-lo num pedestal. Mesmo ainda o colocando lá em cima, Loretta soube conduzir a história de forma que ela ficasse tão alta quanto, fazendo com que ele reconhecesse a mulher inteligente que é, muito além das aparências.

Além das já tradicionais descrições sobre os vestidos, aqui temos também um pezinho no mundo da arte, com a obra de Botticelli - Vênus e Marte - quase como personagem e com inúmeras poesias e referências a poetas.

Resenha Livro Volúpia de Veludo

O ruim do livro é que Marceline e Sophie não aparecem durante boa parte do livro. Suas aparições são quase participações especiais, diferente dos outros livros, em que o relacionamento das irmãs tinha mais destaque. Me acostumei tanto com uma dando pitaco na vida da outra, defendendo e mostrando amor que senti falta agora.

Como já venho falando há algum tempo, o gênero tá meio saturado e é difícil encontrar um diferencial no meio de tantos mais do mesmo. Essa série, ao contrário dos Canalhas, traz a questão da moda bem presente e mostra também mocinhas nem um pouco ingênuas. Toda essa esperteza das irmãs Noirot causa gargalhadas e situações inusitadas.

Como medir o amor, ou o que o provoca? Você sabe como acontece. Aquele garotinho aborrecido... Cupido ou Eros, ou quem quer que seja. Ele lança sua flecha e você está perdido. O amor não pode ser medido ou pesado. Não é um pedaço de seda e outro de algum outro tecido, tal quantidade de laços e esse ou aquele padrão de bordado. O que coloquei na coluna dos prós? Seus lindos olhos. O som de sua voz. O cheiro de sua pele. A maneira como amara seu lenço. Anoitei tudo isso, mas a soma não dá certo.

Ao final, há uma nota da autora com explicações das referências de arte, poesia, tecidos, vestuário e muito mais da moda da época. Melhor só se houvesse ilustrações de cada uma das criações das irmãs. Minha imaginação já não é boa, com tanto detalhe do mundo da costura, aí que complica tudo. Hahaha!

Agora estou ansiosa e curiosa pelo último livro, que contará a história de Clara Fairfax. Desde o primeiro gostei dessa menina de personalidade forte. Quero conhecer seu final feliz também. E por favor, Arqueiro, trate de já engatilhar outra série da Loretta pra gente!

Resenha Livro Volúpia de Veludo

Volúpia de Veludo (As Modistas #3) - Loretta Chase
Arqueiro
320 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon

{ top comentarista } Setembro



Regras:
* Ter um endereço de entrega no Brasil.
* Curtir a fan page do blog.
* Deixar um comentário neste post com seu e-mail e/ou link de perfil no Facebook.
* Comentar em todas as postagens do mês de setembro, exceto promoções/sorteios.

{ 30 até 30 } Cursar o Casados para Sempre



Mais um pouquinho da minha vida pessoal e mais um dos nossos esforços pra continuar melhorando o casamento. Há uns meses contei sobre a nossa participação no Encontro de Casais e hoje volto pra falar que concluímos o curso Casados para Sempre.

Pecadora - Nana Pauvolih

Resenha Livro Pecadora

E finalmente eu matei minha curiosidade em ter alguma obra de Nana Pauvolih dentre minhas leituras do mês! Claro que isso foi durante o mês de julho, mas só agora consegui parar um pouco e resenhá-lo. Estão curiosos em saber como tudo rolou?

Príncipe Partido - Erin Watts

Esta resenha contém spoiler do primeiro livro da série.
Princesa de Papel

Resenha Livro Príncipe Partido

Quando Ella mudou-se para a Mansão Royal, não imaginou o quanto sua vida mudaria. A princípio, Reed e seus irmãos a odiavam, mas não demorou para que ela conquistasse a amizade de todos e o coração do bad boy. Tudo estava se encaminhando para um final feliz, até uma bomba cair no colo de Ella e tudo mudar.

Tudo e Todas as Coisas - Nicola Yoon

Resenha Livro Tudo e Todas as Coisas

Que livro fofo! *-* Eu não li, eu simplesmente devorei. É tanta fofurice que eu não conseguia parar. Vamos lá então!

Madeline Whittie tem 18 anos e sofre de uma doença rara chamada IDCG - Imunodeficiência Combinada Grave, mais conhecida como a "doença da bolha". Por consequência, ela vive literalmente e somente dentro de sua própria casa, e as únicas pessoas com quem têm contato fisicamente são a sua mãe e a sua melhor amiga, mais conhecida como enfermeira Carla.

Mad é a protagonista mais fofa vou usar muitas vezes essa palavra do mundo. Apesar da sua doença grave, ela tem autoestima e tenta levar a sua vida mais normal possível dentro dos possíveis. Sua aulas são todas online, ela tem amigos virtuais e viaja demais dentro dos seus maravilhosos livros. Mas sua vida super normal vira de cabeça pra baixo quando vê da janela do seu quarto um caminhão chegando ao lado da sua casa: vizinhos novos.

Vejo o caminhão e a silhueta de uma mulher mais velha rodopiando - a mãe. Vejo um homem perto da traseira do caminhão - o pai. Vejo a garota que parece um pouco mais nova do que eu - a filha. E então eu o vejo. [...] Ele está olhando na minha direção. Nossos olhares se encontram.

Madeline começa uma vida de espiã, repara e anota tudo o que seus novos vizinhos fazem, principalmente Olly. Ele repara em Mad, que sempre está à janela, e começa a conversar com ela com plaquinhas e logo em seguida por e-mail. A partir daí surge uma linda amizade.

Resenha Livro Tudo e Todas as Coisas

Mas Olly é diferente dos seus amigos virtuais. Mad quer muito conhecê-lo pessoalmente, sem que tenha um vidro dividindo eles dois. Então convence a sua enfermeira a tornar real o encontro deles dois. E é a partir desses encontros que Mad sente que está apaixonada e descobre que ele também está.

- Me desculpe - sussurro.
Ela me abraça ainda mais forte.
- Você não tem culpa. A vida é um dom. Não se esqueça de vivê-la - diz ela com voz firme.
Então Carla se afasta de mim.

Galera, o final é super fofo demais. O desfecho da história foi além das minhas expectativas e me fez refletir em como realmente a vida é um dom. A Mad encontrou pro ranking de uma das melhores protagonistas para mim. Nicola Yoon esta de parabéns.

A diagramação não poderia ser melhor, é possível ver a personalidade de Mad através de desenhos, do próprio dicionário criado por ela, de textos de e-mails e tudo mais. Soltei tantos "owns" com essa.

A matemática de Olly diz que é impossível prever o futuro. Acontece que também é impossível prever o passado. O tempo flui nas duas direções - para frente e para trás - , e o que acontece aqui e agora altera tanto um quanto o outro.

Ah, já ia me esquecendo! A edição que li foi a capa filme, com fotos das gravações. Admito que gostei das fotos, porém achei o local inapropriado, no meio do livro, onde as perguntas ainda estão no ar. Quando fui ver as fotos, meio que adivinhei o que ia acontecer mais à frente. Queria ter deixado a curiosidade de lado e ter voltado pra ver as fotos só depois do final do livro.

Leiam! E depois corram pra assistir ao filme!

Resenha Livro Tudo e Todas as Coisas

Tudo e Todas as Coisas - Nicola Yoon
Arqueiro
304 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon

Em Águas Sombrias - Paula Hawkins

Nel acabou de ser encontrada morta no lugar que mais lhe despertava fascínio, o Poço dos Afogamentos, um trecho do rio onde várias mulheres também morreram. Ela vinha pesquisando há algum tempo sobre aquelas mortes, o que a fez não ser tão bem-vista na cidade. Aliás, em Beckford todo mundo tem seus segredos. A começar por Jules, que fugiu da cidade assim que pôde e ignorou a família durante anos, e agora se viu obrigada a voltar e enfrentar os trâmites envolvendo a irmã e sua sobrinha e, o pior de tudo, relembrar todos os seus traumas.

Um tom mais escuro de magia - V.E. Schwab

Quatro universos paralelos, diferentes de muitas formas e unidos por uma única cidade. Há alguns séculos, a pessoas transitava livremente entre as Londres existentes, mas quando a magia se tornou uma doença, elas se isolaram. Das quatro, a Londres Cinza foi a única que esqueceu da existência da magia. A Londres Vermelha vem prosperando, com sua filosofia que se deve tratar a magia de igual para igual; ao contrario da Londres Branca que tenta escravizar a magia, e que nunca terá magia suficiente para satisfazer seu povo. A Londres Preta foi consumida pela magia, se tornando uma lenda entre os povos. É por causa dela que as portas entre os mundos foi fechada, restando aos magos Antari manter o mínimo de comunicação entre os mundos.

Não há uma explicação lógica para saber quem será ou não um mago de sangue. A magia simplesmente parece escolher, julgar os mais capacitados e após o fechamento dos mundos, eles se tornaram cada vez mais raros. Kell, oriundo da Londres Vermelha, é um dos últimos de sua espécie. Com foi com a magia Antari que selou as portas entre os mundos, esse magos são os únicos capazes de criar frestas para se locomover entre eles.

Porém eles não são livres para fazer o que quiserem nessa viagens. É terminantemente proibido levar transportar objetos originários de uma Londres para outra. As travessias são restritas à comunicação entre os governos, de forma que o único objeto autorizado a ser levado são pergaminhos oficiais. Contrariando o bom senso, Kell desenvolveu o hábito de colecionar pequenos objetos de outros mundos.

Quando uma mulher lhe pede encarecidamente para que Kell entregue um embrulho em outras Londres, ele não imaginava estar caindo em uma emboscada. Para muitos seria uma simples pedra, mas ele reconhece a magia pertencente no objeto. Não é fácil destruir tamanha magia, mas aquilo não deveria existir faz muito tempo. É em sua empreitada por mantê-lo longe de mãos perigosas que ele conhece Lilah Bard. A garota, que não aparentar ser muito mais velha que ele, é uma experiente ladra na Londres Cinza. As primeiras vezes que esses dois se encontram não são amigáveis, mas eles sabem que, se querem proteger seus mundos do caos que está próximo de se instalar, precisam juntar suas forças.

Sabe aquele autor que você quer ler a muito tempo, mas acaba acumulando vários de seus livros na estante sem ao menos folhear? Era minha situação com a autora. Nesse momento eu só consigo me perguntar como demorei tanto para fazer uma de suas leituras. Para quem não sabe, Victoria Schwab, de A melodia feroz e A guardiã de histórias, é a mesma autora que V.E. Schwab. Ela muda seu pseudônimo de acordo com o público alvo do livro, que nessa caso são os adultos.

O livro é narrado em terceira pessoa, sendo tão rico em detalhes que é como se você se transporta-se para dentro da história. Os personagens são bem desenvolvidos, sendo a alternância da narrativa responsável por nos permitir conhecer melhor cada protagonista. Há vários momentos clichês, e outros tantos que foram surpreendentes, mas o fato é que torci em cada etapa do caminho deles.

A divisão do livro é feito em muitas partes contendo poucos capítulos, que tinham a numeração zerada a cada nova parte. Com isso, acabei me perdendo na contagem de capítulos, e quando me dei conta, já estava avançadíssima na história. A escrita instigante da Schwab também foi essencial para que eu não quisesse desgrudar do livro um só segundo.

O grande diferencial desse universo criado pela autora, é que a magia foi posta em posição de destaque. Ao mesmo tempo em que é abstrato, é algo vivo e dotado de vontade própria. A magia coordena todo o enredo, e torna aquela análise sobre o que é bom ou não ainda mais complexa.

Quem se interessou por essa história, precisa correr para ler antes da Bienal do Rio, e por dois bons motivos. O primeiro é que a autora estará participando, a segunda é que a continuação sai em setembro! E vamos lá, depois de um final como esse, quem ia conseguir aguentar muito tempo?

A capa de Um tom mais escuro de magia é uma adaptação do original, que eu acho linda de morrer. Ela é repleta de detalhes que o leitor só irá perceber no decorrer da leitura, mas que são instigantes o suficiente para atrair o leitor que está apenas passando por ela na livraria.

Eu amei conhecer essa história e tenho certeza que, sendo um amante de fantasia ou não, você tem grandes chances de ser arrebatado por esse mundo assim como eu fui.


Um tom mais escuro de magia (Tons de Magia #1) - V.E. Schwab
Galera Record
420 páginas
Livro cedido pela editora
Onde comprar: Submarino | Americanas | Saraiva | Amazon